Mogherini: Cidadãos da UE com dupla cidadania podem viajar para os EUA

© AP Photo / Geert Vanden WijngaertAlta Representante da União Europeia Federica Mogherini está sorrindo à chegada para uma reunião dos ministros da Defesa da UE em Bruxelas, na segunda-feira 18 de maio de 2015.
Alta Representante da União Europeia Federica Mogherini está sorrindo à chegada para uma reunião dos ministros da Defesa da UE em Bruxelas, na segunda-feira 18 de maio de 2015. - Sputnik Brasil
Nos siga noTelegram
A Alta Representante da UE para Política Externa e Segurança, Federica Mogherini, declarou que o decreto de imigração do presidente dos EUA, Donald Trump, não afetará quem possuir cidadania de um dos países-membros da UE.

Protesto contra decreto de Trump no aeroporto JFK, em Nova York - Sputnik Brasil
EUA negaram entrada a 720 pessoas de 7 países após decreto de Trump
"O Departamento de Estado dos EUA explicou ontem que a proibição não afetará os cidadãos da União Europeia, mesmo quando estes possuírem dupla cidadania, inclusive cidadania de uma dos sete países incluídos na lista do decreto", disse a alta funcionária.

Mogherini comemorou essa notícia, mas destacou que a UE insiste em sua posição de que ninguém deve perder os seus direitos em função do local de nascimento, de sua religião ou sua origem.

O presidente dos EUA, Donald Trump, assinou, na sexta-feira, um decreto que suspende por 120 dias o acolhimento de refugiados no país, veta por período indeterminado o acesso de refugiados da Síria. Além disso, o decreto torna mais rígido o procedimento para obtenção de visto e suspende por 90 dias a entrada de cidadãos de sete países de maioria muçulmana: Iraque, Irã, Síria, Sudão, Iêmen, Líbia e Somália.

O decreto provocou protestos de rua e debates jurídicos nos Estados Unidos e no mundo.

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала