Kim Jong-un lançaria um ataque nuclear contra Los Angeles?

© REUTERS / KCNALíder norte coreano, Kim Jong-un, observa treinamento militar (a foto sem data foi divulgada pela agência de notícias central da Coreia do Norte em 11 de dezembro de 2016)
Líder norte coreano, Kim Jong-un, observa treinamento militar (a foto sem data foi divulgada pela agência de notícias central da Coreia do Norte em 11 de dezembro de 2016) - Sputnik Brasil
Nos siga noTelegram
O líder da Coreia do Norte, Kim Jong-un, poderia lançar um míssil nuclear contra Los Angeles, mesmo sabendo que Washington retaliaria, segundo afirmou o desertor e ex-diplomata norte-coreano Thae Yong-ho em entrevista à BBC.

Segundo a fonte, entrevistada no programa da jornalista Victoria Derbyshire, Kim seria inclinado a pressionar "o botão sobre essas armas perigosas quando ele acha que seu governo e sua dinastia está ameaçada".

Thae, ex-embaixador da RPDC no Reino Unido e funcionário mais antigo daquela embaixada antes de fugir para Seul, com sua família, em agosto de 2016, é um dos muitos oficiais de alto escalão que desertaram de Pyongyang recentemente. 

Líder norte-coreano Kim Jong Un em Pyongyang (dezembro de 2015) - Sputnik Brasil
Coreia do Norte ameaça 'derramar mais miséria' sobre os EUA
Ele disse que o obstinado Kim "sabe que se perder o poder, então será o seu último dia, de modo que ele pode fazer qualquer coisa, mesmo atacar Los Angeles, porque uma vez que as pessoas sabem que de qualquer forma você será morto, então você faz qualquer coisa. Essa é a reação normal do ser humano", disse o ex-embaixador.

No passado, Thae afirmou que o programa de armas nucleares da Coreia do Norte estaria concluído até o final de 2017. Embora o desertor acredite que o regime de Kim será um dia "deposto pelo levante popular", ele compreende que as armas nucleares são a chave para a permanência do líder no poder.

A mídia japonesa relatou na quarta-feira (25) que Thae pode visitar os EUA para se reunir com funcionários da Casa Branca e especialistas em Coreia do Norte.

"Se informar adequadamente [o governo dos EUA] sobre as verdadeiras intenções do desenvolvimento nuclear da Coreia do Norte ajudar os EUA a estabelecer uma política racional e precisa em relação à Coreia do Norte, eu não hesitaria em visitar os EUA", disse Thae, citado pelo jornal UPI.

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала