China pretende liderar na construção de aparelhos submersíveis

© AFP 2022 / STRAparelho submersível chinês Jiaolong
Aparelho submersível chinês Jiaolong - Sputnik Brasil
Nos siga noTelegram
Recentemente, a Corporação de Construção Naval da China (CSIC) anunciou que está desenvolvendo um novo aparelho submersível capaz de alcançar o fundo de qualquer mar ou oceano.

Exploração do fundo marítimo - Sputnik Brasil
China desenvolve aparelho submersível capaz de alcançar qualquer fundo marítimo
Deste jeito a China pretende assumir a liderança na criação de aparelhos submersíveis, destacou o especialista russo Vasily Kashin em entrevista à Sputnik China.

Segundo ele, até agora o aparelho tripulado chinês que alcançou maior profundidade foi o Jiaolong, atingindo 7062 metros em 2012. Após isso, o aparelho não-tripulado Haidou-1, pertencente à Academia de Ciências da China, chegou até aos 10.767 metros de profundidade em agosto de 2016.

Kashin destaca que a China é um dos cinco países (além dos EUA, Rússia, França e Japão) com capacidade para construir módulos submersíveis que descem a mais de 6 mil metros.

A China desenvolve aparelhos submersíveis desde os anos de 1980, e desde os anos de 1990 fá-lo com participação ativa da Rússia. Por exemplo, o Jiaolong foi resultado da parceria entre a corporação chinesa CSIC, o Instituto Central de Pesquisas Acadêmico Krylov e o estaleiro de construção naval do Báltico.

Kashin explica que a China considera prioritário desenvolver aparelhos submersíveis de grande profundidade para fortalecer o prestígio nacional, obter mais capacidades para explorar o fundo marítimo e realizar novas pesquisas neste campo. Além disso, tais tecnologias poderão ter importância em termos militares, acrescenta.

Um arquipélago no mar do Sul da China (foto de arquivo) - Sputnik Brasil
China devolve drone submarino aos EUA
De acordo com especialista, atualmente as profundidades que superam algumas centenas de metros são pouco usadas por militares. A Marinha da Rússia possui hoje estações nucleares submarinas AS-12 capazes de submergir até 3 mil metros, talvez mesmo até 6 mil metros, e equipadas com manipuladores especiais para operar no fundo marinho. Essas estações estão instaladas nos submarinos nucleares russos BS-64 Podmoskovie e BS-411 Orenburg e permitem destruir sistemas de monitoramento de submarinos, tais como o SOSUS, revela Kashin.

Por seu turno, os EUA também possuem aparelhos submersíveis de grande profundidade instalados no submarino USS Jimmy Carter da classe Seawolf.

Assim, o especialista russo conclui que os preparativos da China para dominar no Pacífico vão requerer investimentos consideráveis em aparelhos deste tipo. O país poderá ganhar essa experiência através da criação de aparelhos científicos e industriais.

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала