Inteligência dos EUA tem novo suspeito de ligações com a Rússia

© AP Photo / John LocherGeneral aposentado Michael Flynn e Donald Trump (foto de arquivo)
General aposentado Michael Flynn e Donald Trump (foto de arquivo) - Sputnik Brasil
Nos siga noTelegram
Agências secretas dos EUA investigam laços de conselheiro de Trump com a Rússia.

Militares americanos e japoneses na base militar dos EUA, Yokota, perto de Tóquio - Sputnik Brasil
Representantes dos EUA e Japão abordam questão de segurança nacional
Agentes de contraespionagem norte-americanos estão investigando as ligações entre o conselheiro de Donald Trump sobre questões de segurança nacional, general Michael Flynn, e as autoridades russas, informou a mídia dos EUA.

O candidato republicano à presidência norte-americana, Donald Trump, toma parte de um evento no âmbito da sua campanha, em 20 de agosto de 2016, na Virgínia - Sputnik Brasil
Mídia: serviços secretos querem saber se equipe de Trump tem laços com a Rússia
A Agência Federal de Investigação, a Agência Central de Inteligência, a Agência de Segurança Nacional e o Departamento do Tesouro estão realizando uma investigação, cuja data de início se desconhece. Até o momento também não se sabe se o trabalho já terminou e quais são os resultados, escreveu o jornal Wall Street Journal na tarde do domingo (22), citando fontes anônimas.

Segundo o artigo, a investigação tinha por objetivo determinar a natureza dos contatos do general com as autoridades russas e se estes contatos violaram ou não a legislação.

Em particular, foi investigada a chamada telefônica que Flynn fez ao embaixador russo nos Estados Unidos Sergei Kislyak em 29 de dezembro de 2016 durante a qual o diplomata russo convidou o general Michael Flynn para participar nas negociações de paz sobre a Síria que serão realizados em Astana (Cazaquistão). No mesmo dia, a administração do então presidente Barack Obama anunciou um novo pacote de sanções econômicas contra a Rússia alegando o envolvimento de hackers russos nas eleições presidenciais dos EUA.

Fidel Castro e Lula - Sputnik Brasil
Notícias do Brasil
Especialistas: Espionagem dos EUA sobre o Brasil foi parte da Guerra Fria
A Casa Branca teria negado que tal investigação esteja em curso.

Assim, o general Michael Flynn se tornou mais um membro da administração do 45º presidente dos EUA que acabou sendo investigado sob alegações de ter ligações com a Rússia.

Antes disso, a escolha de Trump para o posto de secretário de Estado, Rex Tillerson, teve que apresentar um relatório detalhado sobre as suas ideias para desenvolvimento das relações com a Rússia, com a mídia alegando seus contatos com Moscou.

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала