Pelo Twitter, Trump tenta assumir imagem conciliatória

Nos siga noTelegram
Pouco depois de criticar os manifestantes da Marcha das Mulheres, o presidente dos Estados Unidos voltou às redes sociais para declarar respeito "aos direitos das pessoas em expressar suas opiniões".

Casa Branca (foto de arquivo) - Sputnik Brasil
Casa Branca ameaça levar jornalistas à Justiça por 'cobertura incorreta' da posse de Trump
Enquanto fotos da Marcha das Mulheres, realizada ontem em Washington, inundam as redes sociais, o presidente dos Estados Unidos tentou assumir uma imagem conciliatória através de mensagens no Twitter.

Inicialmente, o presidente, que continua usando a conta pessoal @realDonaldTrump ao invés da oficial @POTUS, criticou os manifestantes e sarcasticamente, afirmou que "tinha a impressão que acabamos de ter uma eleição". Ele também criticou a participação de celebridades no ato (cantoras como Madonna e Cher e atrizes como Emma Watson estiveram presentes).

O presidente, porém, voltou à rede social poucas horas depois para dizer que respeita, embora não concorde com o movimento contra ele.

​Os protestos pacíficos são uma marca registrada da nossa democracia. Mesmo que eu nem sempre concorde, reconheço o direito das pessoas de expressarem suas opiniões.

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала