Kiev pretende recuperar Donbass já este ano

© AFP 2022 / SERGEY BOBOKMilitares do Serviço de Fronteiras ucranianos patrulham a fronteira russo-ucraniana
Militares do Serviço de Fronteiras ucranianos patrulham a fronteira russo-ucraniana - Sputnik Brasil
Nos siga noTelegram
As autoridades ucranianas planejam reestabelecer o controle sobre o território de Donbass neste ano, declarou Vadim Chernysh, ministro ucraniano para os assuntos dos territórios temporariamente ocupados e deslocados internos.

A declaração foi feita pelo ministro no ar da televisão ucraniana "5 Kanal".

Conforme as palavras dele, ministro acredita que a "desocupação" começará neste ano, "mas não há motivos para afirmar que isto acontecerá definitivamente".

"…Agora está sendo desenvolvido o roteiro da recuperação. Devemos estar prontos para que quando as autoridades ucranianas regressarem lá, todos têm que estar preparados para este processo", disse o ministro ucraniano.

Segundo frisou Chernysh, Kiev enfrenta uma série de problemas em relação à recuperação dos territórios das autoproclamadas repúblicas de Donetsk e Lugansk. Hoje Kiev não dispõe de dados sobre a situação atual nas repúblicas e não tem plano para um novo registro dos habitantes locais.

Situação na região de Donetsk - Sputnik Brasil
Kiev revela quando reestabelecerá o controle sobre Donbass
Na terça-feira (17), Arsen Avakov, ministro ucraniano do Interior, declarou que a guarda de fronteira deve estar pronta para a "desocupação" de Donbass. Avakov conta que já em 2017 os guardas de fronteira devam estabelecer o controle sobre a fronteira russo-ucraniana na área de Donbass.

Anteriormente, Avakov havia declarado que Kiev realizará a "desocupação" dentro de dois anos. Contudo, Pyotr Poroshenko sublinhou várias vezes que o problema de Donbass não tem solução militar.

Em abril de 2014, Kiev lançou uma operação contra as repúblicas autoproclamadas de Donetsk e Lugansk que declararam sua independência depois do golpe de estado ocorrido na Ucrânia. Conforme os últimos dados da ONU, mais de 10 mil pessoas se tornaram vítimas do conflito.

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала