Senador russo: Pentágono deveria falar da contribuição de Obama para a formação do Daesh

© Sputnik / Vladimir Fedorenko / Abrir o banco de imagensAleksei Pushkov, presidente do Comitê de Relações Exteriores da Duma de Estado, na reunião da APCE
Aleksei Pushkov, presidente do Comitê de Relações Exteriores da Duma de Estado, na reunião da APCE - Sputnik Brasil
Nos siga noTelegram
O senador Aleksei Pushkov recomendou ao chefe do Pentágono, Ashton Carter, contar sobre a contribuição do presidente dos EUA, Barack Obama, na formação do grupo terrorista Daesh.

O chefe do Pentágono, Ashton Carter, durante a coletiva de imprensa com o presidente afegão, Ashraf Ghani, em Kabul - Sputnik Brasil
Chefe do Pentágono se queixa de Putin
“Ashton Carter, em vez de contar histórias sobre a ‘contribuição nula’ da Rússia, deveria falar sobre a contribuição da administração de Obama na formação do Daesh, com objetivo de  usar o grupo contra (Bashar) Assad”, escreveu Pushkov em sua conta no Twitter nesta terça-feira.

Mais cedo, o ministro da Defesa dos EUA, Ashton Carter, declarou em entrevista para a emissora NBC que a contribuição da Rússia ao combate dos Estados Unidos contra Daesh era “nulo” e que a presença russa na região “intensifica” a guerra civil.

Segundo ele, “o comportamento dos russos torna o fim da guerra civil mais difícil…, eles intensificaram a guerra civil síria”. 

O conflito armado na Síria começou em março de 2011. As tropas do governo enfrentam combatentes de diversos grupos armados. Desde 30 de setembro de 2015, a Rússia, por solicitação do presidente síria, Bashar Assad, realiza ataques aéreos contra grupos terroristas no país.

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала