'Contra agressão russa': por que OTAN realiza exercícios na Europa?

© AP Photo / Ingo WagnerTropas norte-americanas passam através Alemanha para Leste Europeu
Tropas norte-americanas passam através Alemanha para Leste Europeu - Sputnik Brasil
Nos siga noTelegram
Uma brigada norte-americana está se aproximando ao Leste Europeu através da Alemanha, encontrando protestos na cidade de Bremerhaven, mas nem todos concordam.

Militares dos EUA na Lituânia (arquivo) - Sputnik Brasil
Políticos alemães criticam tanques norte-americanos na Europa
O ano 2017 começa com o deslocamento de tropas de maior escala na Europa desde a época da Guerra Fria, quando o exército dos EUA, com apoio do Bundeswehr, as Forças Armadas da Alemanha, planeja relocar sua brigada de tanques ao Leste Europeu para participar de manobras da aliança militar.

Os representantes do movimento pacifista e Partido de Esquerda (Die Linke em alemão) estão organizando uma ação de protesto.

A terceira brigada da 4ª divisão de Infantaria de Fort Carson (estado norte-americano de Colorado), composta por 4.000 soldados e mais de 2.000 tanques, obuses e veículos de transporte blindado, foi transportada por via marítima com destino ao Leste da Europa através do porto alemão de Bremerhaven.

Um representante do Partido de Esquerda no Bundestag (Parlamento), Alexander Neu, na entrevista à Sputnik Alemanha partilhou das razões possíveis para os próximos exercícios militares da OTAN:

"Primeiramente, se trata de fundamentar a necessidade de existência da OTAN. Nesta conexão estão sendo inventadas diferentes ameaças e elaborados diferentes cenários. Desde o início da crise ucraniana que a Rússia é apresentada na Alemanha como adversário. Logo após as operações infrutíferas no estrangeiro, no Afeganistão e na Líbia, a OTAN está procurando uma nova razão para a sua existência", disse.

Presidente dos EUA, Barack Obama, depois de discurso na fundação do Niarchos em Atenas, em 16 de novembro de 2016, no final de sua visita oficial à Grécia - Sputnik Brasil
Obama: 'Subestimei a desinformação promovida pelo hackeamento cibernético'
Por sua vez, na opinião de Neu, a Alemanha oferece aos norte-americanos os seus serviços para que estes possam realizar sua política de agressão na Europa. Porque, quando se trata de material blindado pesado é exatamente uma política de agressão que está em curso.

A movimentação do material pesado dos EUA foi criticada também por representantes do movimento pacifista alemão. Ekkehard Lentz, orador do Fórum da Paz de Bremen declarou à Sputnik:

"Nós não podemos simplesmente nos calar – é preciso mostrar também alternativas por via do movimento pacifista. Por isso nós apelamos aos cidadãos de Bremerhaven para participarem do comício."

De acordo com Lentz, a militarização antirrussa não está sendo apoiada por parte dos alemães. O Fórum da Paz de Bremen acredita que é quase impossível prever as consequências das manobras, tendo em mente a tensão na política mundial criada pelo jogo de músculos por parte da OTAN e dos norte-americanos.

A Alemanha participa ativamente do transporte das tropas norte-americanas à Polônia através de Bremerhaven, mas na visão do pacifista entrevistado, ela deveria proibir o transporte de tropas dos EUA através do seu território.
© Sputnik / Vitaly PodvitskyQuem ajuda quem e por quê?
Quem ajuda quem e por quê? - Sputnik Brasil
Quem ajuda quem e por quê?

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала