Cinco presos na Turquia por implicação no assassinato do embaixador russo

© AP Photo / Burhan OzbiliciAtacante dispara arma após ter morto a tiro o embaixador da Rússia na Turquia, Andrei Karlov, em uma exposição fotográfica em Ancara, Turquia, 19 de dezembro de 2016
Atacante dispara arma após ter morto a tiro o embaixador da Rússia na Turquia, Andrei Karlov, em uma exposição fotográfica em Ancara, Turquia, 19 de dezembro de 2016 - Sputnik Brasil
Nos siga noTelegram
A polícia turca prendeu cinco pessoas no âmbito da investigação do assassinato do embaixador da Rússia em Ancara, Andrei Karlov, informou neste sábado a agência Anadolu, citando fontes na procuradoria da cidade de Esmirna.

Mevlut Mert Altintas, assassino do embaixador russo na Turquia, Andrei Karlov, na cena do crime: uma galeria de arte em Ancara - Sputnik Brasil
Agência: assassino do embaixador da Rússia em Ancara pesquisou o diplomata desde outubro
Andrei Karlov foi assassinado no dia 19 de dezembro, enquanto discursava durante a abertura de uma exposição de fotografias. Segundo as autoridades turcas, o assassinato foi realizado pelo policial Mevlut Mert Altintas, que foi eliminado pelas forças de segurança locais. O ministério das Relações Exteriores da Rússia classificou o incidente de atentado terrorista.

A agência informou que quatro dos cinco presos eram colegas de Altintas na polícia. Segundo a procuradoria, o quinto preso faz parte da organização do clérigo muçulmano de oposição, Fethullah Gulen (FETO), que coordenava os partidários do grupo na escola de polícia de Esmirna, onde estudou o assassino do embaixador russo.

Segundo a procuradoria, o coordenador do FETO se chama Suleyman Ergen. Além disso, foram informados os nomes dos policiais presos — Ilker Er, Abdulkadir Yagin, Erdogan Erdinchli e Ziya Shekhiotglu — que foram acusados de “participar de uma organização terrorista”.

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала