Sanções contra Rússia custam à UE 17 bilhões de euros

© Sputnik / Filip Klimaszewski / Abrir o banco de imagensAgricultores poloneses protestam contra sanções antirrussas em Varsóvia
Agricultores poloneses protestam contra sanções antirrussas em Varsóvia - Sputnik Brasil
Nos siga noTelegram
Segundo dados divulgados, o Ocidente também perdeu com as sanções antirrussas 400 mil postos de trabalho.

Barack Obama e Donald Trump conversam com a imprensa durante reunião na Casa Branca, em Washington, 10 de novembro de 2016 - Sputnik Brasil
Opinião: novas sanções antirrussas de Obama foram 'presente de Ano Novo' para Trump
As medidas econômicas restritivas da União Europeia e a resposta assimétrica de Moscou causaram sérios danos a 27 países europeus.

A respectiva informação foi divulgada pelo WIFO, sigla que significa Instituto Austríaco de Pesquisa Econômica.

O jornal austríaco informou que os especialistas do WIFO avaliaram o efeito das sanções e as contramedidas por via de estudar a estatística do ano 2015.

A Europa acabou perdendo 17,6 bilhões de euro e 400 mil postos de trabalho.

O 45º presidente dos EUA, Donald Trump, em 31 de outubro de 2016 - Sputnik Brasil
Congresso promete 'resposta dura' caso Trump revogue sanções contra Rússia
O país que sofreu mais com as sanções foi a Alemanha, que perdeu 97 mil postos de trabalho e mais de 6 bilhões de euros.

A França e Polônia também sofreram danos econômicos bastante sérios — elas perderam 1,63 bilhões e 1,36 bilhões de euros, respectivamente.

Entre os outros países da UE que sentiram efeito das suas sanções estão a Itália, República Tcheca e Áustria. A última perdeu 550 milhões de euros e 7 mil postos de trabalho.

Em dezembro de 2016, a União Europeia decidiu prorrogar as sanções contra a Rússia por mais seis meses — até 31 de julho de 2017.

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала