Giuliani: Obama está estragando relações com a Rússia para atingir Trump

© AP Photo / Mel EvansFormer New York City Mayor Rudy Giuliani addresses a gathering at a campaign rally for Republican presidential candidate Donald Trump Monday, Nov. 7, 2016, in Scranton, Pa
Former New York City Mayor Rudy Giuliani addresses a gathering at a campaign rally for Republican presidential candidate Donald Trump Monday, Nov. 7, 2016, in Scranton, Pa - Sputnik Brasil
Nos siga noTelegram
O presidente dos EUA, Barack Obama, está tentando criar no fim do seu mandato problemas para o futuro chefe de Estado norte-americano, Donald Trump, ao adotar sanções contra a Rússia, disse o conselheiro de presidente eleito, ex-prefeito de Nova York, Rudolph Giuliani.

Vladislav Jovanovic, representante permanente da Sérvia na ONU - Sputnik Brasil
Opinião: Obama está tentando impedir normalização dos laços Rússia-EUA
“Nunca vi antes um presidente tentando criar tantos problemas para o seu sucessor”, declarou Giuliani para a emissora Fox News. Segundo ele, Trump está sendo privado de “instrumentos de pressão” muito importantes nas relações com a Rússia.

“Há uma certa mesquinharia nisso, que eu nunca vi antes”, disse Giuliani. “Ações baixas e mesquinhas como essas não são tão significantes”, disse o ex-prefeito.  

Segundo ele, Trump não deve acreditar de forma incondicional em informações de inteligência que estão sendo fornecidas pela administração de Obama. “Sem dúvida, as informações de inteligência recebidas pelo presidente Obama ou são incompetentes, ou são politizadas”, disse o conselheiro do presidente eleito. Ele recomendou ao Trump realizar uma investigação independente da atividade dos hackers e punir os culpados. 

Presidente russo Vladimir Putin - Sputnik Brasil
Opinião: Rússia demonstra abordagem madura ao não expulsar diplomatas dos EUA
Na quinta-feira (29), os EUA adotaram sanções em relação aos serviços de inteligência e um número de indivíduos da Rússia por suposta "intervenção nas eleições", e anunciaram a deportação do país de 35 diplomatas russos que foram considerados por Obama como "agentes da inteligência russa".

O porta-voz do presidente russo, Dmitry Peskov, disse que a Rússia discorda categoricamente das acusações infundadas dos EUA contra Moscou. Às sanções de Washington, disse ele, será dada uma resposta adequada no sentido definido pelo chefe de Estado.

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала