Putin explicou falta de seguranças no momento de assassinato do embaixador russo

© Sputnik / Sergei Guneev / Abrir o banco de imagensO presidente russo, Vladimir Putin apresentou condecorações para os militares que participaram nas operações anti-terroristas na Síria
O presidente russo, Vladimir Putin apresentou condecorações para os militares que participaram nas operações anti-terroristas na Síria - Sputnik Brasil
Nos siga noTelegram
O presidente da Rússia, Vladimir Putin, comentou hoje (21) a falta de seguranças armados no momento do assassinato do embaixador russo Andrei Karlov, na Turquia.

"Existe uma regra geral segundo a qual a segurança armada da embaixada (…) opera somente no território da própria embaixada – os segurança não podem sair com armas. Esse é o problema. E a questão não é a Turquia – isso acontece na maioria dos países", disse Putin durante encontro com representantes do parlamento da Rússia.

Soldado sobre ruínas de hospital russo atacado por terroristas em Aleppo - Sputnik Brasil
'Assassinato do embaixador russo foi um ato de desespero dos terroristas'
Nas palavras do líder russo, em alguns países, "levando em conta as especificidades dos processos em curso", é possível negociar um mecanismo diferente de segurança para diplomatas russos.

Lembrando que na segunda-feira (19), o embaixador russo na Turquia, Andrei Karlov foi morto a tiros pelo policial turco Mevlut Mert Altintas, em Ancara. Três outras pessoas foram feridas no ataque. O incidente está sendo tratado como um ato terrorista.

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала