Cadastro bem-sucedido!
Por favor, siga o link da mensagem enviada para
 - Sputnik Brasil
Notícias do Brasil
Notícias sobre política, economia e sociedade do Brasil. Entrevistas e análises de especialistas sobre assuntos que importam ao país.

Cristovam Buarque: 'Não há, neste momento, nomes para substituir Michel Temer'

© Foto / Jefferson Rudy / Agência SenadoSenador Cristovam Buarque - PPS/DF
Senador Cristovam Buarque - PPS/DF - Sputnik Brasil
Nos siga no
O Ministro Teori Zavascki, do Supremo Tribunal Federal, recebeu nesta segunda-feira, 19, o conteúdo das delações premiadas de 77 diretores do Grupo Odebrecht em 800 depoimentos relacionados ao pagamento de propinas para alguns políticos.

Para muitos, o conteúdo das delações da Odebrecht pode representar uma grave ameaça para o Governo do Presidente Michel Temer. Outros, como o Senador Cristovam Buarque (PPS-DF), acreditam que as ameaças vão muito além. Segundo o parlamentar, as ameaças pairam sobre a classe política em geral.

Presidente Michel Temer durante Sessão Solene de Encerramento da XI Conferência de Chefes de Estado e de Governo da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa - Sputnik Brasil
Notícias do Brasil
Câmara barra votação da PEC para eleições diretas caso Temer caia após o fim do ano

"Creio que o conteúdo destas delações representa um grande risco para todos nós que fazemos política no Brasil", diz Cristovam Buarque em entrevista à Sputnik Brasil. "Não só para o Presidente Michel Temer e para a sua equipe de Governo como também para a oposição. Ninguém sabe o que vem por aí. Mas seja qual for o conteúdo destas delações, um efeito positivo haverá, o de purificar a política no Brasil, ainda que sejam necessários alguns anos para isto se concretizar."

Cristovam Buarque diz, no entanto, não poder acompanhar as previsões de que o Presidente Michel Temer não concluirá seu mandato:

"Não chego a este ponto, embora reconhecendo a situação politicamente frágil em que ele se encontra. Até porque não se retira um presidente de um mandato sem se colocar outro em seu lugar. A não ser que o Tribunal Superior Eleitoral, em 2017, casse a chapa Dilma Rousseff-Michel Temer, e, então, competirá ao Congresso Nacional escolher, por via indireta, o seu sucessor. Quando Dilma saiu, havia o próprio Temer. E agora quem há? Não há, neste momento no Brasil, nomes para uma eventual substituição do presidente da República."

Para o Senador Cristovam Buarque, os riscos de uma precipitação política em torno desta possível sucessão são muito grandes:

"Primeiro, porque o novo presidente da República teria de ser escolhido por um Congresso Nacional sem credibilidade, no que eu me incluo. Segundo, porque certamente haverá impactos para a economia. Se um eventual próximo presidente se comprometesse a manter Henrique Meirelles no Ministério da Fazenda, isto poderia tranquilizar o mercado e acalmar especulações. Mas quem pode assegurar isso hoje no Brasil? Portanto, tão grave quanto substituir, antecipadamente, o presidente da República é pensar em como ficará a condução da economia no país."

Michel Temer em evento em São Paulo - Sputnik Brasil
Notícias do Brasil
Após denúncias da Odebrecht, assessor de Temer pede demissão

Ao receber da Procuradoria-Geral da República as delações premiadas dos diretores da Odebrecht, o Ministro Teori Zavascki informou que sua equipe de juízes auxiliares trabalhará no recesso do Poder Judiciário, que começa na terça-feira, 20, para analisar o conteúdo do que os colaboradores revelaram aos membros do Ministério Público Federal.

Feed de notícias
0
Antigas primeiroRecentes primeiro
loader
AO VIVO
Заголовок открываемого материала
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала