Quem foi o primeiro a violar o acordo sobre programa nuclear iraniano?

© AP Photo / Agência de Notícias Fars, Mahdi MarizadNavios de guerra da Marinha do Irã
Navios de guerra da Marinha do Irã - Sputnik Brasil
Nos siga noTelegram
O presidente iraniano Hassan Rouhani ordenou à agência nuclear nacional começar a elaboração de geradores elétricos nucleares para navios em resposta à violação do acordo nuclear pelos EUA, informou a agência iraniana IRNA.

Segundo a agência, Rouhani pediu ao chefe da Organização da Energia Atómica do Irã, Ali Akbar Salehi, para elaborar um projeto de sistemas elétricos nucleares no prazo de três meses.

Presidente do Irã Hassan Rouhani e presidente dos EUA Barack Obama - Sputnik Brasil
Casa Branca: Ordem do Irã para construção de navios nucleares não viola acordo
Mais cedo, o Irã anunciou o rompimento do acordo devido às ações dos EUA. Em novembro, a Câmara dos Representantes dos EUA aprovou a prorrogação das sanções contra o Irã por mais 10 anos. O Senado aprovou a lei em 1 de dezembro.

O ministro das Relações Exteriores do Irã, Mohammad Javad Zarif, ameaçou com a suspensão total do cumprimento do acordo nuclear.

Entretanto, o analista iraniano Emad Abshenass afirmou à Sputnik Persa que o acordo nuclear não proíbe o Irã de elaborar sistemas de energia nuclear para navios ou submarinos.

O especialista lembrou que, além do próprio acordo nuclear, o Irã e o grupo de seis países assinaram o Plano Universal de Ações Conjuntas sobre o programa nuclear do Irã. Segundo os norte-americanos, também há o chamado acordo de cavalheiros.

''Segundo o <…> acordo [nuclear], o Irã tem o direito de elaborar sistemas de energia nuclear para navios e submarinos. Entretanto, segundo o acordo de cavalheiros, o Irã prometeu se abster de tais ações por algum tempo'', disse Abshenass.

Vista de Teerã, capital iraniana - Sputnik Brasil
Irã poderá desenvolver sistema de propulsão nuclear naval
Ao mesmo tempo, afirmou o analista, os EUA violaram abertamente estes acordos ao prolongarem as sanções contra o Irã.

''A Casa Branca declarou que a prorrogação das sanções segundo a lei D’Amato não tem a ver com o Plano Universal. Sim, têm razão, o plano não trata disso, mas o acordo de cavalheiros tinha a ver [com este assunto], pressupunha que os EUA desistiriam das sanções'', sublinhou.

Abshenass disse que o Irã não respeita o acordo de cavalheiro porque os EUA o violaram, mas ainda age em concordância com o plano de ação. Se os EUA respeitarem o acordo de cavalheiros, o Irã reverá a sua posição, afirmou o cientista político iraniano.

Durante um ano e meio o Irã cumpriu todas as suas responsabilidades fixadas no acordo mas os EUA não o fizeram. Por exemplo, Washington ainda cria obstáculos à devolução dos ativos nacionais iranianos bloqueados em bancos internacionais, disse.

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала