Russos que estudaram meteorito de Chelyabinsk vão ao Irã para novas buscas

© flickr.com / Sandia LabsReconstrução da queda do meteorito que atingiu a cidade russa de Chelyabinsk em 15 de fevereiro de 2013
Reconstrução da queda do meteorito que atingiu a cidade russa de Chelyabinsk em 15 de fevereiro de 2013 - Sputnik Brasil
Nos siga noTelegram
Um grupo russo de cientistas está se preparando para uma expedição ao Irã para procurar meteoritos.

O fragmento do meteorito de Chelyabinsk - Sputnik Brasil
Cientistas descobrem novo fragmento do meteorito de Chelyabinsk
A informação foi partilhada em entrevista à Sputnik Persa pelo membro do Comitê de Meteoritos da Academia de Ciências da Rússia, Viktor Grokhovsky.

O cientista é extremamente famoso, até mesmo no estrangeiro, graças ao trabalho escrupuloso do grupo de especialistas sob a sua chefia que em fevereiro de 2013 foram os primeiros a estudar os fragmentos de meteorito de Chelyabinsk.

"Nós fomos os primeiros a coletar amostras, as primeiras estabeleceram que se tratou realmente de um meteorito. Foi nessa altura que a nossa expedição ganhou fama mundial", disse.

Museu de História Regional de Chelyabinsk expõe fragmento do meteorito que caiu na cidade em 2013. - Sputnik Brasil
Cientistas russos criam modelo do meteorito de Chelyabinsk a partir de scanner 3D
O cientista é professor da Universidade Federal dos Urais e em 2013 ele foi incluído na lista das dez primeiras pessoas na ciência mundial, criada pelo jornal Nature.

Viktor Grokhovsky liderou expedições a vários pontos do mundo, inclusive à península de Kola em abril de 2014, graças à qual na Antártida foram encontrados restos únicos dos corpos celestes LOM 15001 e LOM 15002.

"No inverno passado foi organizada uma expedição à Antártida. Lá existem lugares de concentração especial de meteoritos. Lá estão se formando as assim chamadas áreas 'de gelo azul' — restos de bólides que caíram na zona durante séculos", contou o cientista.

Árvore e ao fundo chuva de meteoros (foto de arquivo) - Sputnik Brasil
Grande meteorito explode na Sibéria (VÍDEO)
E agora o grupo de cerca de 4-6 cientistas russos estão se preparando para uma expedição ao Irã.

Segundo informou Grokhovsky, o grupo especializado no estudo de meteoritos, formado na Universidade Federal dos Urais, integra estudantes e é considerado único na Rússia. O grupo existe já por 30 anos e faz expedições quase todos os anos.

O especialista partilhou também que a ideia de viajar para o Irã para procurar meteoritos surgiu na reunião anual da Comunidade Internacional de Meteoritos, que teve lugar em Berlim (Alemanha). Na reunião as delegações russa e iraniana se conheceram e começaram o diálogo durante o qual nasceu a ideia de visitar o país persa.

"Nós estamos em contato, temos nos correspondido mas ainda não foram assinados quaisquer acordos. Os nossos parceiros possíveis nesta expedição podem ser a Universidades de Teerã e de Kerman", disse.

O professor russo destacou também que é a Universidade que financia a futura expedição. Conforme forem os resultados, poderiam ser realizados trabalhos e pesquisas de maior escala.

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала