Exército sírio liberta 93% de Aleppo oriental

© REUTERS / KHALIL ASHAWICidade síria de Aleppo vista da Cidadela em 11 de dezembro de 2009 (foto de arquivo)
Cidade síria de Aleppo vista da Cidadela em 11 de dezembro de 2009 (foto de arquivo) - Sputnik Brasil
Nos siga noTelegram
Na parte oriental de Aleppo foram libertados 52 bairros, o exército sírio controla 93% do território da cidade, declarou Sergei Rudskoy, chefe da Direção-Geral Operacional do Estado-Maior das Forças Armadas russas.

"Em resultado de ofensivas bem-sucedidas, foram libertados 52 bairros de Aleppo oriental. Apenas durante os quatro últimos dias o território controlado por terroristas diminuiu em um terço. O exército sírio controla 93% do território da cidade", disse Rudskoy.

Mais de 3 mil civis regressaram a suas casas durante os últimos três dias, declarou o tenente-general Sergei Rudskoy.

De acordo com ele, os oficiais do Centro para Reconciliação fazem tudo para que os sírios possam voltar para as suas casas e ajudam os que fugiram dos terroristas.

Mesquita em Aleppo - Sputnik Brasil
10 mortos, mais de 50 feridos na sequência de bombardeio em Aleppo
Rudskoy frisou que no futuro mais próximo os sírios poderão regressar a todos os povoados libertados dos terroristas.

Ele destacou que o Centro russo só nos últimos dias entregou 270 toneladas de ajuda humanitária com comida e medicamentos. Também foram instaladas cozinhas de campanha para abastecer os moradores com comida quente.

Os sapadores russos, durante o último dia, neutralizaram minas em 21 instalações, entre elas duas escolas e duas mesquitas. De acordo com Rudskoy, em primeiro lugar a atenção foi dada às infraestruturas mais importantes e às estradas principais.

Falando dos extremistas que deixaram Aleppo de modo voluntário, Rudskoy disse que mais de mil extremistas saíram da cidade.

"No total deixaram Aleppo 1096 extremistas, 953 deles foram anistiados, em relação aos outros estão sendo realizadas investigações", disse ele.

Rudskoy destacou que é assim que as autoridades cumprem suas obrigações para que os civis possam voltar à vida pacífica.

Um soldado russo se aproxima de um veículo militar no bairro de Hanono, controlado por forças governamentais de Assad, em Aleppo, na Síria, em 4 de dezembro de 2016 - Sputnik Brasil
Militantes bombardeiam bairros residenciais de Aleppo enquanto exército sírio faz ofensiva
Sergei Rudskoy comunicou que os civis que fugiram dos terroristas falam dos crimes cometidos pelos representantes da chamada “oposição moderada”. De acordo com testemunhas, eles executam e torturam pessoas.

"Os civis salvos dos terroristas informam sobre novos crimes cometidos pelos extremistas da chamada 'oposição moderada' nos bairros orientais do Aleppo. Foram confirmados fatos de torturas, sevícias, execuções públicas e assassinatos sem motivo da população", disse Rudskoy.

O alto responsável militar russo também sublinhou que a aviação russa não realiza ataques desde 18 de outubro.

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала