Obama admite que guerra de drones 'começa como jogo de videogame'

© Sputnik / Sergey Guneev / Abrir o banco de imagensPresidente dos EUA Barack Obama
Presidente dos EUA Barack Obama - Sputnik Brasil
Nos siga noTelegram
O atual presidente dos EUA Barack Obama, cujo mandato está chegando ao fim, admitiu o lado negativo da utilização de drones por Washington.

Em entrevista à CNN na quarta-feira (7), Obama foi perguntado se a guerra de drones dos EUA poderia se tornar uma caixa de Pandora.

"Reconheço o perigo da… guerra – a partir da distância – que começa como um jogo de videogame", destacou Obama.

Presidente norte-americano Barack Obama discursa depois da reunião com altos responsáveis militares sobre a campanha militar contra o Daesh, 2015 (foto de arquivo) - Sputnik Brasil
Obama reconheceu ter sido pego de surpresa pela expansão do Daesh em 2014
Ao mesmo tempo, o presidente norte-americano frisou a importância da garantia de proteção dos cidadãos norte-americanos, reforçando que, na qualidade de Comandante Supremo, esta responsabilidade cabe a ele enquanto estiver sentado na cadeira do presidente.

De acordo com alguns dados, os EUA começaram a usar drones no Afeganistão em fevereiro de 2002. Os ataques de drones norte-americanos no Paquistão, Afeganistão, Iêmen e na Somália, causaram não só a morte de 3,5 mil militantes, mas também deixaram um grande número de vítimas entre os civis.

Em julho deste ano, a Casa Branca anunciou que aproximadamente 116 civis foram mortos em ataques de drones entre 2009 e 2015. Por outro lado, estimativas apontam que esse número possa ter alcançado os 3 mil.

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала