Militantes se preparam para quebrar o cerco a Aleppo, diz oposição síria

© REUTERS / Omar SanadikiFumaça sobe perto do ponto de passagem Bustan al-Qasr em uma área controlada pelo governo, durante confrontos com rebeldes em Aleppo, Síria, 5 de dezembro de 2016
Fumaça sobe perto do ponto de passagem Bustan al-Qasr em uma área controlada pelo governo, durante confrontos com rebeldes em Aleppo, Síria, 5 de dezembro de 2016 - Sputnik Brasil
Nos siga noTelegram
Os militantes em Aleppo oriental tentarão quebrar o cerco no futuro próximo, disse uma figura sênior da oposição da Síria nesta terça-feira (6).

Os militantes de Aleppo recusam se render às forças do governo sírio, disse à RIA Novosti Samir Nashar, membro da Coalizão Nacional para as Forças Revolucionárias e de Oposição da Síria.

"Aparentemente os militantes têm suprimentos e eles estão contando com eles. É provável que eles façam novas tentativas para romper o cerco em breve", disse Nashar.

O ministro das Relações Exteriores russo, Sergei Lavrov, durante o encontro com o Secretário-geral do Conselho da Europa, Jagland - Sputnik Brasil
Lavrov: não dá para estabelecer diálogo substancial sobre Síria com atual governo dos EUA
De acordo com Nashar, as conversações de domingo entre os militares russos e os grupos de oposição sobre a retirada de Aleppo resultaram em fracasso, e os militantes notificaram um funcionário dos EUA, que age como negociador entre Washington e os rebeldes, que eles não se renderão e continuarão lutando até o fim.

"Ao mesmo tempo, os militantes estão aparentemente tentando negociar seu êxodo com mediação dos EUA e da Turquia", disse Nashar.

Nos últimos meses, Aleppo se tornou o maior campo de batalha na Síria, envolvendo forças governamentais, jihadistas e vários grupos de oposição. Aleppo oriental está atualmente cercado por tropas do governo, e os combates afetaram milhares de civis ainda presos na cidade.

Os precedentes cessar-fogos mediados internacionalmente falharam porque os militantes continuaram seus ataques e a oposição não expulsou da cidade a Frente al-Nusra, que é conhecida agora como Frente Fatah al-Sham e está proibida na Rússia.

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала