Moscou acusa países do Ocidente de 'proteger seus extremistas fantoches' na Síria

© AFP 2022 / YOUSSEF KARWASHANCidade de Aleppo à noite durante lançamento de fogo pelas tropas sírias contra rebeldes na parte oriental da cidade, Síria, 5 de dezembro de 2016
Cidade de Aleppo à noite durante lançamento de fogo pelas tropas sírias contra rebeldes na parte oriental da cidade, Síria, 5 de dezembro de 2016 - Sputnik Brasil
Nos siga noTelegram
A Rússia reitera o apelo aos países ocidentais para unirem esforços reais para derrotar os terroristas na Síria, de acordo com declaração oficial do Ministério das Relações Exteriores russo.

O Ministério das Relações Exteriores da Rússia declarou que os pedidos do Ocidente de interromper as operações antiterroristas na cidade síria de Aleppo parecem tentativa de proteger militantes.

"Os recentes pedidos de uma série de capitais do Ocidente para interromper a operação antiterrorista no leste de Aleppo parecem mais e mais tentativas desesperadas de proteger e salvar terroristas e extremistas 'fantoches' que estão perdendo a batalha", diz o comunicado da diplomacia russa nesta segunda-feira (5). 

Forças do governo sírio tomam uma posição no bairro 1070 de Aleppo, 8 de novembro de 2016 - Sputnik Brasil
Chanceler russo: militantes que ficarem em Aleppo serão considerados terroristas
Além disso, a chancelaria russa mais uma vez destacou que os países do Ocidente devem parar de politizar a sua abordagem para a resolução da crise síria, unindo esforços para derrotar os terroristas no país. 

Foi destacado também que os países do Ocidente não condenaram o bombardeio contra um hospital russo em Aleppo, citando o ataque a um hospital russo que matou duas médicas militares russas. 

"Não ouvimos palavras de condenação das capitais ocidentais", observou a chancelaria russa. 

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала