Sondagens iniciais indicam vitória do NÃO no referendo italiano

© AFP 2022 / GABRIEL BOUYSPrimeiro-ministro italiano Matteo Renzi
Primeiro-ministro italiano Matteo Renzi - Sputnik Brasil
Nos siga noTelegram
Sondagens iniciais realizadas pelo IPR Marketing Institute-Piepoli para a emissora de TV Rai indicam uma vitória do "Não" por uma porcentagem que varia entre 54 e 58%, enquanto o Sim é entre 42 e 46% dos votos no referendo realizado pela reforma constitucional na Itália.

Matteo Renzi - Sputnik Brasil
Referendo na Itália gera incerteza sobre futuro da União Europeia
O "NÃO" pode ter vencido no referendo italiano que tenta reformar a Constituição do país.

Sondagens iniciais das urnas, que fecharam há pouco no país, indicam que cidadãos italianos rejeitaram mudanças que incluem redução de atribuições do Senado, que passaria a ser mais um órgão consultivo do que legislativo (e sem eleição pelo povo), a redução do número de parlamentares e a contenção dos custos de funcionamento das instituições. 

De acordo com o IPR Marketing Institute-Piepoli, que realizou pesquisa de boca de urna para a emissora italiana RAI, a margem de vitória do NÃO pode ter entre 54 e 58% dos votos.

Se as pesquisas estiverem corretas, o resultado do referendo pode balançar a já ferida Europa pós-Brexit, já que o primeiro-ministro da Itália, Matteo Renzi teria ameaçado renunciar caso o SIM não fosse o vencedor.

Segundo o jornal italiano La Repubblica, a votação teve taxa de participação alta, algo em torno de 69,3% de acordo com dados preliminares. A forma como a votação foi conduzida também gerou polêmica e agitação social. Isso porque as células de votação eram marcadas por lápis "facilmente apagável" de acordo com ativistas.

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала