Jill Stein desiste de recontagem dos votos da Pensilvânia

© flickr.com / Gage SkidmoreJill Stein speaking at the Green Party Presidential Candidate Town Hall hosted by the Green Party of Arizona at the Mesa Public Library in Mesa, Arizona. (File)
Jill Stein speaking at the Green Party Presidential Candidate Town Hall hosted by the Green Party of Arizona at the Mesa Public Library in Mesa, Arizona. (File) - Sputnik Brasil
Nos siga noTelegram
Estado foi vencido pelo republicano Donald Trump, que tenta barrar a recontagem também dois outros estados.

Hillary Clinton faz primeiro discurso após derrota nas eleições dos EUA - Sputnik Brasil
Possível fraude em votos de três estados pode mudar eleição nos EUA
A candidata derrotada à Presidência dos Estados Unidos, Jill Stein desistiu oficialmente da recontagem de votos no estado da Pensilvânia, cujos resultados ela e seus apoiadores questionam. 

Em e-mail enviado ao Tribunal Estadual, Stein disse que "as pessoas que pedem esta recontagem são as pessoas comuns, com meios financeiros normais. E isso não lhes permite pagar um milhão de dólares requerido pelo tribunal". Ela completou pelo Twitter:

"A #Recontagem2016 é tão dispendiosa por causa dos dirigentes eleitos que sempre se negaram a financiar um sistema de votação digno do século XXI", afirmou a ex-candidata do Partido Verde.

Os representantes de Donald Trump argumentam que a recontagem colocaria a Pensilvânia em "grave risco" de que os seus representantes no colégio eleitoral, que deve designar formalmente o presidente a 19 de dezembro, não chegassem a ser certificados antes da data limite de 13 de dezembro. Eles tentam impedir a manobra de Stein no estado em que a margem de diferença de votos entre o presidente-eleito e a candidata democrata, Hillary Clinton ficou em aproximadamente 30 mil.

Pelo Facebook, Trump chamou a iniciativa de Stein de um "golpe para arrecadar dinheiro".

 
O Partido Verde acaba de desistir de sua recontagem na Pensilvânia e está perdendo votos na recontagem de Wisconsin. Apenas um golpe de Stein para arrecadar dinheiro.
O republicano foi prontamente rebatido por Jill Stein no Twitter. Em uma série de tweets, Stein disse que, mesmo assim, demandaria a recontagem na Pensilvânia com bases constitucionais, completando que "as pessoas merecem respostas". Ela ainda provocou Trump mencionando a margem pequena de votos entre Trump e Clinton: "talvez seja por esta razão que ele está com tanto medo", afirmou.

​Caso sejam encontradas irregularidades na votação, a recontagem poderia mudar os rumos da eleição norte-americana, já que acontece em estados considerados chave e sem clara tendência ideológica pró-democrata ou pró-republicana. A campanha de Hillary está apoiando e acompanhando a recontagem.

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала