Mistério: italiano pode ter sido sequestrado por jihadistas, governo guarda silêncio

Nos siga noTelegram
A história do homem de negócios italiano Sergio Zanotti, que alegadamente foi sequestrado na Síria por um grupo terrorista, está provocando cada vez mais questões, divulgou a Sputnik Itália.

O caso do alegado sequestro do homem de 56 anos se torna cada vez mais misterioso, divulgou a agência citando seus colegas da News Front, que foram primeiros a publicar a história nos finais de novembro.

A Sputnik Itália conseguiu obter uma cópia da correspondência entre a News Fronte e um homem chamado Almed Medi e que diz ser um jihadista da Síria.

Segundo a correspondência, em 15 de novembro ele enviou à agência um vídeo em que Sergio diz que tem estado em cativeiro durante os últimos sete meses. Outro vídeo mostra Zanotti dizendo que ele pode acabar executado.

"O meu nome é Sergio Zanotti e eu tenho estado detido aqui na Síria por sete meses. Eu apelo ao governo italiano para intervir por mim antes que seja executado", diz o homem no vídeo em sotaque bresciano. 

O jihadista divulga na correspondência que decidiu publicar o vídeo para "ajudar este homem" porque alega que o governo da Itália nada fez até o momento para libertar o prisioneiro. 

Na entrevista à Sputnik Itália, o chefe da agência de notícias News Front, Konstantin Knyrik, afirma que a situação relativamente ao alegado sequestro de Zanotti é bastante estranha, para não dizer mais.

"Nós recebemos o vídeo com Zanotti em 22 de novembro e nós publicamos isso só após verificar a identidade do homem e as suas contas em redes sociais, que estavam inativas desde a primavera do ano corrente [outono no hemisfério sul], altura do seu sequestro", divulgou Knyrik.

Soldados turcos buscam os militares desaparecidos que podem ser envolvidos no golpe do Estado - Sputnik Brasil
Militar turco sequestrado pelo Daesh espera ser libertado há mais de 1 ano
O chefe da agência divulgou também que confirmou que o passaporte do homem no vídeo e a maneira de falar indicam ter nacionalidade italiana. Após publicar o vídeo no YouTube e versões traduzidas no seu site, a agência enviou toda a informação relevante ao Ministério das Relações Exteriores da Itália.

"Parece-me muito estranho que as autoridades italianas continuem caladas sobre o assunto," destacou Knyrik.

Além disso, o entrevistado sublinhou que os jihadistas prometeram enviar outro vídeo mostrando a execução de Sergio Zanotti à agência News Front, mas logo depois a conta de Almed Medi no Facebook ficou bloqueada.

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала