China apresenta 'protesto diplomático' após ligação entre Trump e presidente de Taiwan

© AP Photo / Ng Han Guan, PoolBandeiras chinesas e norte-americanas
Bandeiras chinesas e norte-americanas - Sputnik Brasil
Nos siga noTelegram
Gigante asiático alertou para "cuidadosa manipulação da questão de Taiwan" para evitar "distúrbios" nas relações com os EUA.

Trump falando ao público em 8 de fevereiro de 2016 - Sputnik Brasil
Trump conversa com presidente de Taiwan sob risco de 'raiva' chinesa
A China apresentou neste sábado (3), um protesto diplomático depois de o presidente-eleito dos EUA, Donald Trump, conversar por telefone com o presidente de Taiwan, Tsai Ing-wen.

A ligação de 10 minutos foi a primeira conversa formal entre um líder dos Estados Unidos e de Taiwan, desde 1979, quando o então presidente Jimmy Carter mudou o reconhecimento diplomático de Taiwan para a China, reconhecendo Taiwan como parte de "uma China única".

O Ministério das Relações Exteriores da China disse ter apresentado "representações severas" com o que chamou de "lado relevante dos EUA", instando a cuidadosa manipulação da questão de Taiwan para evitar quaisquer distúrbios desnecessários nos laços.

Mais cedo, o chanceler chinês Wang Yi culpou Taiwan pela conversa, ao invés de Trump.

"Este é apenas o lado taiwanês engajando-se em uma ação mesquinha e não pode mudar a estrutura de 'uma China única' já formada pela comunidade internacional. Eu acredito que não vai mudar a longa política do governo dos Estados Unidos", afirmou.

Trump se defende

Na noite de ontem, o presidente-eleito dos EUA se defendeu das acusações. Pelo Twitter, Trump disse que foi Tsai quem ligou para ele e ainda criticou a postura da politica externa norte-americana. "​Interessante como os EUA vendem bilhões de dólares de equipamento militar a Taiwan, mas eu não deveria aceitar uma ligação de congratulação", disse.

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала