'Rússia não realizou ataques contra posições da Força Aérea turca na Síria'

© REUTERS / Umit BektasUm soldado turco no veículo militar blindado patrulha a beira entre a Turquia e a Síria, perto da vila de Besarslan do sudeste, na província de Hatay, Turquia, 1 de novembro de 2016
Um soldado turco no veículo militar blindado patrulha a beira entre a Turquia e a Síria, perto da vila de Besarslan do sudeste, na província de Hatay, Turquia, 1 de novembro de 2016 - Sputnik Brasil
Nos siga noTelegram
A Federação da Rússia informou que sua Força Aérea não está envolvida nos ataques realizados contra as posições do exército turco na cidade de Al-Bab, na Síria, responsáveis pela morte de três militares turcos, comunicou o vice-primeiro-ministro turco, Numan Kurtulmus, nesta segunda-feira (28).

Aleppo (foto de arquivo) - Sputnik Brasil
(EXCLUSIVO) Entrevista com general sírio: EUA e Turquia apoiam Daesh na Síria
Na quarta-feira (23), o Quartel General das Forças Armadas da Turquia anunciou a morte de três militares na cidade de Al-Bab, localizada no norte da Síria, durante um ataque aéreo possivelmente realizado pela Força Aérea síria. O primeiro-ministro turco, Binali Yildirim, disse que a Turquia vai dar uma resposta. Mais tarde, os presidentes da Rússia e da Turquia, Vladimir Putin e Tayyip Erdogan, conversaram duas vezes por telefone, discutindo o incidente em Al-Bab.

"A Rússia e o próprio presidente Putin confirmaram que lá não havia aviões russos. [A Rússia] possui todas as gravações, testemunhos, que estão sendo examinados atenciosamente. Quando todos os dados forem analisados, será dada uma resposta adequada", disse Kurtulmus durante coletiva de imprensa em Ankara.

O exército turco, em 24 de agosto, deu início à operação "O escudo de Eufrates" contra o Daesh (organização terrorista proibida na Rússia e em muitos outros países), com a participação da oposição síria, retomou o controle da cidade de Jarablus, localizada no norte da Síria, e continua a ofensiva na direção sudoeste. De acordo com o presidente da Turquia, Tayyip Erdogan, o objetivo da operação é varrer a ameaça terrorista do território — de 5 milhões de quilômetros quadrados — e fundar na região uma zona de segurança para acomodar os refugiados.

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала