Cadastro bem-sucedido!
Por favor, siga o link da mensagem enviada para

China patrocina aumento de influência midiática do país na América Latina

© Fotobank.ru/Getty Images / SeongJoon ChoPresidente da China, Xi Jinping, durante um discurso na Coreia do Sul, em 2014
Presidente da China, Xi Jinping, durante um discurso na Coreia do Sul, em 2014 - Sputnik Brasil
Nos siga no
O intercâmbio entre os meios de comunicação faz parte importante dos laços entre a China, a América Latina e o Caribe, afirmou o presidente da China, Xi Jinping, em sua visita oficial ao Chile.

"As aspirações compartilhadas nos unem, embora estejamos longe. Os meios de comunicação podem fazer um grande trabalho para dar continuidade e reforçar a amizade entre ambas as partes", afirmou, no discurso de abertura da Cúpula de Meios de Comunicação da China e América Latina que se realiza na sede da Cepal, em Santiago, Chile.

Presidente chinês Xi Jimping e o presidente venezuelano Nicolás Maduro antes de encontro bilateral em Pequim, China, 7 de janeiro de 2016 - Sputnik Brasil
China e Venezuela trabalham em plano de cooperação até 2030
A cerimônia contou com cerca de uma centena de representantes de "alto nível" da mídia, bem como com a presidente do Chile, Michelle Bachelet, e a secretária executiva do departamento regional das Nações Unidas, Alicia Bárcena.

O presidente chinês entregou uma proposta em três áreas específicas para fomentar o intercâmbio entre os meios de comunicação das duas regiões, com vista a "mostrar a realidade da China e da América Latina e Caribe, com o apoio das novas tecnologias e da Internet".

"É necessário deixar claro nossas posições em temas importantes como a paz e o desenvolvimento, além da defesa dos interesses comuns dos países em desenvolvimento", enfatizou o chefe de Estado chinês.

Na mesma linha, o presidente Xi Jinping convidou os meios de comunicação da América Latina e do Caribe a abrir novas agências no seu país, além de oferecer vagas para formar novos jornalistas no país asiático.

O presidente chinês Xi Jingping e o presidente do Equador Rafael Correa apertam as mãos depois de assistir a ceremônia cantada no Grande Salão do Povo, Pequim, em 7 de janeiro, 2015 - Sputnik Brasil
América Latina aguarda investimentos chineses
Antes deste encontro, a presidente Bachelet e o líder chinês se reuniram em La Moneda, onde assinaram doze acordos bilaterais para aprofundar o livre comércio entre os dois países, na base do Tratado de Livre Comércio, que entrou em vigor em 2004.

"Decidimos juntos elevar as relações bilaterais para o nível de parceria estratégica integral e abrir uma nova página nas relações entre o Chile e a China", disse Xi Jinping em uma declaração à imprensa.

Em relação à criação de uma Área de Livre Comércio da Ásia-Pacífico (FTAAP, em inglês), Xi assegurou que ambos os países promovem "a construção de uma zona de comércio livre, para construir uma economia mundial aberta", concordando em "dar maiores contribuições para a estabilidade e prosperidade de nosso mundo".

Delegados manifestam sua indignação com o TTP durante o primeiro dia do Convenção Nacional do Partido Democrata em Filadélfia, na Pensilvânia, EUA, em 25 de julho de 2016 - Sputnik Brasil
Esquerdistas peruanos falam em sintonia com Trump ao protestarem contra TPP
A visita do presidente Xi para a região latino-americana acontece em um momento crucial para as relações comerciais entre os países do globo, especialmente os envolvidos no TTP, que possivelmente deve ser reformulado após o anúncio de Donald Trump de retirar os Estados Unidos do acordo, seguindo sua política protecionista.

O presidente Xi Jinping visitou o Chile no âmbito de sua digressão pela América Latina, onde visitou o Equador e assistiu ao Fórum da APEC, que se realizou no passado fim de semana na capital peruana.

Feed de notícias
0
Antigas primeiroRecentes primeiro
loader
AO VIVO
Заголовок открываемого материала
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала