Ucrânia afirma ter detido militares russos por deserção e alta traição

© Sputnik / Aleksandr Polegenko / Abrir o banco de imagensPonto de controle na fronteira russo-ucraniana Dzhankoy, Crimeia, Rússia (foto de arquivo)
Ponto de controle na fronteira russo-ucraniana Dzhankoy, Crimeia, Rússia (foto de arquivo) - Sputnik Brasil
Nos siga noTelegram
Dois militares russos foram detidos na fronteira com a Crimeia no âmbito de um processo judicial de deserção e traição nacional, disse na terça-feira (22) o chefe do Serviço de Segurança da Ucrânia (SBU na sigla ucraniana), Vasily Gritsak.

"Estes dois [detidos militares russos] sabiam que em 2015 contra eles foram iniciados processos judiciais por deserção e traição nacional segundo os artigos 111º e 408º do Código Penal da Ucrânia", disse o chefe do SBU.

O Serviço de Segurança da Ucrânia (SBU, na sigla ucraniana) - Sputnik Brasil
Forças de segurança da Crimeia revelam como foram logrados militares russos
Ele destacou que antes a Ucrânia tinha iniciado muitos processos judiciais contra militares da Crimeia que passaram para o lado russo.

Gritsak não excluiu a requalificação dos processos judiciais contra estes militares.

Na segunda-feira (21), o Ministério da Defesa da Rússia informou que funcionários do SBU detiveram de forma ilegal e levaram da Crimeia para a Ucrânia dois militares russos e estão tentando inventar um processo judicial contra eles. A fonte da agência russa RIA Novosti informou mais tarde que os funcionários do SBU atraíram os dois militares russos, que prestam serviço como contratados, para o posto de controle fronteiriço em Dzhankoy fingindo que lhes queriam passar documentos sobre sua formação superior.

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала