Presidente do Sindicato dos Jornalistas no Egito é condenado a dois anos de prisão

© AFP 2022 / MOHAMED EL-SHAHEDYahiya Kallash
Yahiya Kallash - Sputnik Brasil
Nos siga noTelegram
Yahiya Kallash e mais dois colegas foram acusados de abrigar fugitivos; entidades de direitos humanos denunciam supressão violenta de oposição e UE classifica a situação como "preocupante".

Mohammed Mursi, ex-presidente do Egito - Sputnik Brasil
Mídia: ex-presidente do Egito não será executado
O presidente do Sindicato de Jornalistas do Egito, Yahiya Kallash e outras duas pessoas vinculadas ao órgão foram condenados hoje por uma corte a dois anos de prisão por "abrigar fugitivos".

Kallash e os colegas Gamal Abd el-Rahim e Khaled Elbalshy foram acusados em maio de abrigar dois jornalistas procurados por protestos contra a transferência de duas ilhas do Mar Vermelho para a Arábia Saudita.

O tribunal estabeleceu fiança de 10 mil libras egípcias (pouco mais de R$2170) para que os réus respondam às acusações em liberdade. A União Europeia disse que o indiciamento dos sindicatos dos jornalistas é "um desenvolvimento preocupante".

Ativistas de direitos humanos acusam o presidente Abdel Fattah al-Sisi de dirigir um regime ultra-autoritário que tem suprimido violentamente toda a oposição desde que derrubou o presidente islâmico Mohamed Morsi em 2013.

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала