Acabam as reservas alimentares da ONU e crise humanitária se agrava em Aleppo

© Sputnik / Ilya PItalev / Abrir o banco de imagensCidade de Aleppo vista de um prédio arruinado
Cidade de Aleppo vista de um prédio arruinado - Sputnik Brasil
Nos siga noTelegram
O vice-porta-voz do secretário-geral da ONU, Farhan Haq, informou nesta sexta-feira (18) que as reservas alimentares das Nações Unidas na parte oriental da cidade síria de Aleppo ficaram esvaziadas.

Fumaça saindo de bairro, localizado na zona oeste de Aleppo, na Síria, 3 de novembro de 2016 - Sputnik Brasil
Ondas de protestos continuam em Aleppo, desta vez contra os terroristas
"A parte oriental da cidade continua inacessível para os funcionários humanitários, onde, segundo dados, 275 mil pessoas permanecem em sob certo em péssimas condições. As reservas alimentares da ONU acabaram, e os medicamentos e outras reservas na cidade estão em pouca quantidade. Desde julho a ONU não pode fornecer ajuda à parte oriental da cidade", disse Haq em coletiva de imprensa. 

Anteriormente, o assistente do enviado especial da ONU para a Síria, Jan Egeland, havia declarado que estão ocorrendo negociações com as partes em conflito na Síria, assim como com os EUA e a Rússia, para a introdução de uma nova pausa humanitária no leste de Aleppo. 

A ONU espera trazer assistência médica e alimentar para a parte oriental de Aleppo, bem como realizar a evacuação médica.

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала