Cadastro bem-sucedido!
Por favor, siga o link da mensagem enviada para

Presidente filipino deseja estabelecer amizade com Trump e Putin

© AFP 2021 / Saul LOEB MANMAN DEJETOCombinação de fotos do presidente dos EUA Barack Obama (à esquerda) e do líder filipino Rodrigo Duterte (à direita)
Combinação de fotos do presidente dos EUA Barack Obama (à esquerda) e do líder filipino Rodrigo Duterte (à direita) - Sputnik Brasil
Nos siga no
O presidente filipino, Rodrigo Duterte, disse acreditar que o presidente eleito dos EUA, Donald Trump, vai melhorar as relações entre os EUA e as Filipinas, e acrescentou que gostaria de se encontrar com o presidente russo, Vladimir Putin, no Peru, informa a agência Associated Press.

Presidente filipino, Rodrigo Duterte na cúpula em Laos, 8 de setembro de 2016 - Sputnik Brasil
Rodrigo Duterte: 'Até fim do meu mandato quero tropas estrangeiras fora das Filipinas'
Durante a entrevista, Duterte foi questionado se tenciona melhorar as relações com os Estados Unidos após a eleição do presidente dos EUA Donald Trump. "Tenho certeza de que não teremos conflitos. Eu posso sempre manter a amizade seja com quem for", disse Duterte.

O presidente filipino afirmou ter pedido um encontro com Putin na próxima cúpula da APEC no Peru. De acordo com as suas palavras, ele quer que as Filipinas e a Rússia se tornem "os melhores amigos".

Não há muito tempo, Duterte afirmou que chegara a hora de "dizer adeus" aos Estados Unidos. Mais tarde, no entanto, mudou para um tom mais suave, acrescentando que o seu país não poderia romper as relações com os Estados Unidos, mas que as Filipinas, "não tem a necessidade de alinhar a sua política com a política dos Estados Unidos".

O líder filipino é conhecido por não se envergonhar de usar palavrões em relação aos líderes mundiais. Na véspera da cúpula do G20 na China, ele chamou Barack Obama de filho da p*** devido a o líder norte-americano ter abordado o tema da morte de mais de 2 mil pessoas na luta contra o crime nas Filipinas após a eleição de Duterte. Mais tarde ele chamou Ban Ki-moon de um "imbecil" por causa de declarações da ONU sobre a violação dos direitos humanos nas Filipinas. O líder filipino chegou ainda a insultar o Papa Francisco e o embaixador dos EUA em Manila.

Feed de notícias
0
Antigas primeiroRecentes primeiro
loader
AO VIVO
Заголовок открываемого материала
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала