Cadastro bem-sucedido!
Por favor, siga o link da mensagem enviada para

Dirigente curdo: 'Rojava é o lugar mais calmo na Síria hoje'

© REUTERS / Kai PfaffenbachA Turkish Kurd holds a flag during the funeral of three Kurdish fighters killed during clashes in Kobani, in this October 23, 2014.
A Turkish Kurd holds a flag during the funeral of three Kurdish fighters killed during clashes in Kobani, in this October 23, 2014. - Sputnik Brasil
Nos siga no
Sputnik Turquia entrevistou o co-presidente do Movimento da Sociedade Democrática (TEV-DEM) do cantão de Kobane, Ahmed Seho. Ele comentou a situação em Rojava, região que abriga os curdos sírios, bem como o projeto de implantação de um sistema federativo no norte da Síria.

Raqqa - Sputnik Brasil
Ofensiva de curdos contra Daesh em Raqqa pode agravar relações entre EUA e Turquia
Sputnik: Você poderia falar, em linhas gerais, sobre a situação atual dos curdos na Síria?

Ahmed Seho: Começando em 2011, desde o dia do início da crise na Síria, os curdos queriam preservar os direitos adquiridos, na qualidade de uma importante parcela do povo sírio. No entanto, algumas partes, principalmente a Turquia e seus aliados, começaram a desferir golpes contra os curdos e seus direitos. Eles fizeram de tudo. Começando por provocações políticas e terminando em ataques militares. Particularmente, a história dos curdos que se viram atacados por militantes do Daesh em Kobane se transformou em exemplo para todo o mundo. Durante os ataques contra Kobane, a Turquia mostrou o seu verdadeiro rosto. O país ajudou Daesh, treinando e fornecendo equipamentos aos jihadistas. Tentou, dessa forma, destruir os curdos de Rojava. A população de Rojava viveu períodos críticos e difíceis. Todos os representantes do nosso povo, residentes de Kobani, imigraram. Com a liberação da cidade, no entanto, eles retornaram às suas terras.

Apesar de todas as dificuldades, o governo autônomo está garantindo, em grande parte, as necessidades da população. Ao olhar para a situação da Síria em geral, percebe-se que Rojava é o lugar mais seguro e calmo no país neste momento. O motivo disso, é o fato da população de Rojava não estar sob proteção de nenhuma terceira força. A região realizou sua própria revolução, considerando os interesses do seu povo.

A situação não pode ser considerada excelente, mas comparando Rojava com outras regiões da Síria — Aleppo e Raqqa, por exemplo — podemos dizer que o nível de vida em Rojava é muito superior.

S: O projeto de uma federação autônoma no norte da Síria recebe apoio das forças internacionais, envolvidas na crise do país?

Membro do peshmerga, grupo armado curdo,  toma posição perto de represa Mosul do rio Tígre, Iraque, 1 de fevereiro de 2016 - Sputnik Brasil
De que precisam forças curdas para lutar com sucesso contra Daesh?
AS: Conduzimos um trabalho diplomático com objetivo do reconhecimento desse projeto em todo o mundo. Rússia e EUA, que desempenham importantes papeis na crise síria, não são contrários ao nosso projeto. A Rússia, inclusive, exigiu reiteradas vezes a realização desse projeto. Além disso, os EUA também não se manifestaram contra o nosso sistema. Diversos países europeus, com quais nos realizamos reuniões, enviaram delegações e viram com seus próprios olhos o nosso projeto e os seus resultados. Segundo alguns, a solução da questão síria pode ser alcançada através da realização desse projeto não só em Rojava, mas em todo o território da Síria. O projeto de um sistema federativo traz em si a solução de todos os problemas. Cada um que vive nessa sociedade possui o direito de autodeterminação.

Feed de notícias
0
Antigas primeiroRecentes primeiro
loader
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала