Cadastro bem-sucedido!
Por favor, siga o link da mensagem enviada para
 - Sputnik Brasil
Notícias do Brasil
Notícias sobre política, economia e sociedade do Brasil. Entrevistas e análises de especialistas sobre assuntos que importam ao país.

Para diplomacia brasileira, Venezuela mais atrapalha do que ajuda no Mercosul

© AFP 2021 / Juan MabromataBandeiras de Mercosul
Bandeiras de Mercosul - Sputnik Brasil
Nos siga no
A permanência da Venezuela no Mercosul voltou a ser questionada pelo Brasil. Ao participar na terça-feira de um encontro de comércio exterior em São Paulo, o ministro das Relações Exteriores, José Serra, disse que a permanência do país no bloco mais atrapalha do que ajuda. Para o ministro, a saída do país não faria nenhuma diferença.

Para justificar suas afirmações, Serra disse que o governo do presidente Nicolás Maduro não cumpriu compromissos assumidos em 2006 para se integrar ao bloco. Ainda segundo o ministro, a Venezuela ainda não assinou um acordo com a Colômbia para intercâmbio nas áreas da indústria têxtil e de siderurgia. Desde o impeachment de Dilma Roussef, as relações entre Brasil e Venezuela só têm se deteriorado. Desde o início do segundo semestre, Brasil, Argentina e Paraguai têm se mobilizado tentando suspender ou mesmo retirar a Venezuela do acordo sob a alegação de que o país descumpre as chamadas cláusulas democráticas.

A opinião do ministro das Relações Exteriores é compartilhada por alguns nomes de peso da diplomacia brasileira. Luis Augusto Castro Neves, que ocupou o cargo de embaixador em postos importantes como Buenos Aires, Londres, Pequim e Tóquio, além da presidência do Ceentro Brasileiro de Relações Internacionais (Cebri) endossa as palavras de Serra: "É óbvio que atrapalha mais do que ajuda."

Na visão de Castro Neves, a instabilidade política agrava a situação do país vizinho, que nunca teve compromisso sério com o Mercosul. 

"O objetivo do governo venezuelano, à época do Chávez (Hugo Chávez, presidente morto em março de 2013) era ter mais uma tribuna para ele veicular sua mensagem. Não havia nenhum interesse em integrar a economia venezuelana às dos demais do Mercosul, que já tem suas dificuldades em si mesmo. Eles só fizeram uma adesão política. Tanto é que precisaram fazer um artifício, suspender o Paraguai (2012). A própria entrada da Venezuela já tem uma legalidade duvidosa." 

Parao embaixador, a Bolívia — outro país de orientação bolivariana, assim como a Venezuela — tem chances de ser aceita no bloco. 

'Vai depender efetivamente se o Mercosul quer se transformar numa zona de livre comércio e quem sabe, no futuro, forme um mercado comum, que é, aliás, o propósito do Tratado de Assunção."

Feed de notícias
0
Antigas primeiroRecentes primeiro
loader
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала