Famosa afegã da capa do The National Geographic pode ser condenada a 14 anos de prisão

© flickr.com / Gonzalo MalpartidaCâmera e o retrato da famosa menina afegã por Steve McCurry
Câmera e o retrato da famosa menina afegã por Steve McCurry - Sputnik Brasil
Nos siga noTelegram
As autoridades paquistanesas detiveram a mulher afegã, famosa por ter sido a capa da revista The National Geographic de 1985, por falsificação de documentos, informou a publicação Dawn, citando autoridades.

Bella Deviátkina em programa da RT - Sputnik Brasil
Conheça Bella, a menina prodígio russa que tem 4 anos e fala 7 línguas (VÍDEO)
Segundo informações do jornal, 'a menina afegã', chamada Sharbat Gula, foi detida na quarta-feira (26) em Peshawar, Paquistão, por ser suspeita de falsificar documentos. Durante apreensão, foram encontrados em suas coisas documentos afegãos e paquistaneses.

De acordo com a Direção Nacional de Dados e Registro, as autoridades do Paquistão estão investigando quem são os responsáveis pelo preparo de documentos para mulher.

Sharbat Gula pode ser condenada de 7 a 14 anos de prisão e pagar multa no valor de até 5 mil dólares.

Terremoto na Itália - Sputnik Brasil
Menina sacrifica sua vida protegendo irmã sob escombros na Itália
Sharbat Gula nasceu em 1972 no Afeganistão, numa família pushto. No início dos anos 1980, a menina ficou órfã devido a um ataque realizado na sua vila. Juntamente com alguns parentes que sobreviveram ao ataque, a menina se deslocou para o campo de refugiados na fronteira com o Paquistão, onde em 1984, foi fotografada por Steve McCurry, fotógrafo do The National Geographic. O seu retrato é famoso em todo o mundo sob o nome 'A menina afegã'.

Em 1992, Sharbat Gulen voltou para o Afeganistão, mas teve que deixar sua nação mais uma vez por situação instável, enfrentada pelo país. Desde 2014, ela vive no Paquistão, país que, constantemente, extradita refugiados para o Afeganistão. Para não voltar à zona de ações militares, a mulher resolveu utilizar documentos falsificados. Ela foi detida com outros refugiados no Paquistão.

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала