Na Turquia, chanceler francês pede fim ao 'massacre' de Aleppo

© AFP 2022 / OZAN KOSE Chanceler francês Jean-Marc Ayrault visita campo de refugiados no sudeste da Turquia
Chanceler francês Jean-Marc Ayrault visita campo de refugiados no sudeste da Turquia - Sputnik Brasil
Nos siga noTelegram
O ministro das Relações Exteriores da França instou neste domingo (23) a comunidade internacional a "fazer de tudo" para acabar com o "massacre" na cidade síria de Aleppo, após o recomeço dos combates depois de uma trégua de 72 horas declarada pela Rússia.

Forças iraquianas passam no deserto no âmbito de operação de libertação de Mossul, Iraque, 20 de outubro de 2016 - Sputnik Brasil
Premiê do Iraque: Turquia não luta contra Daesh, tenta sim ganhar influência
Em visita a Gaziantep, província do sudeste da Turquia situada junto à fronteira com a Síria, a menos de 120 km de Aleppo, o chanceler Jean-Marc Ayrault disse que “bombardeios e artilharia continuam a destruir a cidade e massacrar a população."

Para que os refugiados sírios consigam regressar ao seu país, disse o ministro francês, "devemos fazer de tudo para parar este massacre" e retomar as negociações para chegar a um acordo político.

"Não podemos chegar a uma negociação sob as bombas… A solução da guerra total não é uma solução", acrescentou Ayrault.

Durante uma visita posterior a um campo de refugiados em Nizip, sudeste da Turquia, o ministro reiterou a demanda por uma resolução do Conselho de Segurança da ONU condenando o uso de armas químicas na Síria e impondo "sanções" contra os perpetradores.

"Esperamos que esta resolução não seja prejudicada pelo uso do veto. Se esse fosse o caso, seria uma forma de cumplicidade com o que está acontecendo (…) na Síria", disse ele, em referência indireta à Rússia.

O chanceler francês se reunirá com seu homólogo turco Mevlut Cavusoglu na capital Ancara na segunda-feira (24) para discutir a Síria e a batalha contra o Daesh (Estado islâmico), bem como a questão da imigração e o Iraque, onde uma grande ofensiva começou na semana passada para liberar Mossul, a segunda maior cidade do país, do controle do grupo terrorista.

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала