Ministro britânico: ataque das forças sauditas contra Iêmen foi um 'erro intencional'

© REUTERS / Khaled AbdullahPessoas no local do ataque aéreo realizado contra funeral na capital iemenita Sanaa, 8 de outubro de 2016
Pessoas no local do ataque aéreo realizado contra funeral na capital iemenita Sanaa, 8 de outubro de 2016 - Sputnik Brasil
Nos siga noTelegram
O ataque da Força Aérea saudita no Iêmen, que resultou na morte de 140 pessoas, foi realizado devido a um "erro intencional" de um dos responsáveis, anunciou Tobias Ellwood, ministro britânico, encarregado pelo Oriente Médio.

Vale lembrar que o ataque aéreo contra o funeral na capital iemenita de Sanaa, em 8 de outubro, deixou 140 mortos e 534 feridos, o que provocou uma onda de críticas por parte dos aliados ocidentais da Arábia Saudita.

A coalizão árabe, que os rebeldes houthis acusaram do ataque, primeiro negou seu envolvimento no acontecido, mas depois da investigação comunicou que o ataque foi realizado devido a "informações erradas" recebidas do estado-maior do Iêmen.

"Isso foi um erro intencional cometido por um responsável que será punido. Ele decidiu prejudicar o curso da operação", informou o ministro citado pelo jornal Daily Telegraph.

Povo armado protesta em frente aos escritórios da ONU após ataque saudita sobre funeral em Sanna, capital do Iêmen, 9 de outubro de 2016 - Sputnik Brasil
Funeral sangrento no Iêmen: Londres promete agir no Conselho de Segurança da ONU
Ellwood, que visitou Riad na semana passada, ressaltou que o governo saudita tinha proibido a realização do ataque, que provocou muitas vítimas. A chancelaria saudita prometeu punir os culpados e pagar indenizações para as famílias das vítimas.

"Nós, sim, vendemos armas à Arábia Saudita, é uma guerra legítima que está acontecendo, de acordo com a resolução da ONU 2216", destacou Ellwood.

O Iêmen se encontra mergulhado em um grande conflito desde 2014, com forças houthis aliadas do ex-presidente Ali Abdullah Saleh combatendo tropas leais ao presidente Abd Rabbo Mansour Hadi, apoiado por uma coalizão militar de países árabes, liderada pela Arábia Saudita.

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала