Incerteza no futuro dos EUA pode prejudicar regulação na Síria

© Sputnik / Dmitri Vinogradov / Abrir o banco de imagensMilitares do exército sírio na rodovia entre cidades de Homs e Raqqa
Militares do exército sírio na rodovia entre cidades de Homs e Raqqa - Sputnik Brasil
Nos siga noTelegram
Em 15 de outubro, em Lausana (Suíça) será realizada uma reunião de chanceleres para a regulação da situação na Síria com participantes da Rússia, EUA, Irã, Turquia e Arábia Saudita.

Crianças no bairro destruído da cidade de Aleppo, Síria, abril de 2016 - Sputnik Brasil
Mídia ocidental silencia assassinato de crianças em Aleppo pela Frente al-Nusra
No entanto, a política antissíria de Washington e as eleições nos EUA poderão afetar de modo negativo a regulação na Síria, opina Oya Akgonenc, ex-membro do parlamento turco, doutora em Ciências Políticas e chefe do departamento de relações internacionais da Universidade Ufuk em Ancara.

Considerando este encontro como uma medida necessária, a especialista se questiona se esse encontro poderá ajudar.

"O encontro é uma boa ideia, mas será que ele vai dar resultados concretos? Isso eu duvido. Porque praticamente todos os participantes têm posições quase opostas. Talvez, desta vez, as propostas da Rússia e da Turquia sejam iguais. No entanto, os Estados Unidos estarão, sem dúvida, do lado oposto. A posição da Arábia Saudita não é muito clara. Obviamente, com um número tão grande de contradições as negociações serão muito difíceis", diz Oya Akgonenc.

Distrito de Saif al-Dawla, em Aleppo, Síria - Sputnik Brasil
Segundo Assad, 'a Terceira Guerra Mundial está pairando no ar'
Ela espera que os lados estejam dispostos a compromissos, especialmente os americanos, que na opinião da analista devem mudar sua posição em relação a Moscou.

Por outro lado, Oya Akgonenc destaca que, devido às eleições no país, os EUA poderão agir com indecisão. Eles irão explicar essa incerteza com a possibilidade de haver uma nova política para a Síria por parte da Casa Branca, que será assumida após a chegada ao poder do novo presidente. 

"Em conclusão, a realização desta reunião será em geral um passo importante e positivo que demonstra a boa vontade das partes. São mesmo possíveis alguns pequenos passos em direção à regulação síria. No entanto, para haver passos mais decisivos ainda teremos que esperar pelo resultado de outras reuniões que se seguirão a Lausana", concluiu Oya Akgonenc falando com a Sputnik Turquia.

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала