EUA: Pequim possui instalações militares nas ilhas artificiais no mar do Sul da China

Nos siga noTelegram
A Agência Nacional de Informação Geoespacial (NGA), que faz parte do Pentágono dos EUA, afirma que as ilhas artificiais que a China construiu no mar do Sul da China representam instalações militares.

Nos últimos dois anos, a China vem construindo ilhas artificiais nos recifes dos arquipélagos Spratly e Paracel. Algumas áreas dos recifes foram transformadas em ilhas grandes com vários objetos de infraestrutura, inclusive uma pista de decolagem de três quilômetros.

Exercícios conjuntos no mar do Sul da China - Sputnik Brasil
Rússia e China realizam exercícios conjuntos no mar do Sul da China
Embora Pequim tenha anunciado que as ilhas foram criadas para fins civis, incluindo operações de resgate, vários países, especialmente os EUA, acreditam que elas são de natureza militar.

A agência NGA, que examina imagens obtidas por satélites, afirma ter a prova de que as ilhas não são usadas para fins civis.

O chefe da agência, Robert Cardillo, revela a presença de "instalações e equipamentos militares que dão à China uma possibilidade de posicionar as forças permanentes nestas ilhas".

Cardillo suspeita que as instalações possam servir para realização de missões aéreas, operações de transferência de armas e armazenamento de combustível.

Exercícios navais dos EUA e das Filipinas nas águas do Mar do Sul da China, em junho de 2014 - Sputnik Brasil
Presidente filipino busca 'aterrissagem segura' na disputa sobre o mar do Sul da China
Pela primeira vez, os dados descobertos sobre as ilhas artificiais chinesas foram incluídos no relatório anual do Pentágono. Segundo o documento, "assim que estejam prontos, os postos avançados vão contar com sistemas de comunicação e de vigilância, instalações logísticas e três aeródromos", o que "vai reforçar significativamente a presença chinesa no mar do Sul da China".

Pequim, por sua vez, afirma que alguns dos países ligados à disputa territorial, tais como as Filipinas e o Vietnã, aproveitam o apoio de Washington para escalar a tensão na região. Tanto os EUA quanto a China realizam regularmente exercícios militares na área em questão. Os Estados Unidos não têm nenhuma reivindicação territorial na região.

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала