Acordo sobre Força Aeroespacial russa na Síria não é dirigido contra países terceiros

Nos siga noTelegram
O acordo entre a Rússia e a Síria sobre o posicionamento permanente de um grupo aéreo russo na Síria possui caráter defensivo, não sendo dirigido contra os países terceiros.

A respectiva declaração foi feita por Konstantin Kosachev, presidente do Comitê dos Assuntos Internacionais do Conselho da Federação da Rússia (câmara alta do parlamento do país), nesta quarta-feira (12).

No momento, o documento está sendo examinado na sessão plenária do Conselho.

"Agora está acontecendo uma verdadeira desordem, estão tentando nos difamar", reclamou Kosachev.

Marinheiros do cruzador de mísseis pesado russo Pyotr Veliky durante a estadia do navio no porto de Tartus, Síria (foto de arquivo) - Sputnik Brasil
Como Rússia pode usar base militar em Tartus, Síria
Ao mesmo tempo, ele deixou claro que atualmente o mundo conta com cerca de mil bases militares, 700 das quais pertencem aos EUA.

Segundo ele, "a Rússia possui um número muito menor de bases e a de Tartus foi o único ponto após o fechamento das bases russas em Cuba e no Vietnã".

"Estamos voltando para apoiar o povo sírio", ressaltou.

Afinal, Kosachev conclui que "a atuação da Rússia na Síria é plenamente legal".

Anteriormente, Kosachev tinha declarado que o acordo entre a Rússia e o Ocidente sobre o cessar-fogo na Síria falhou, pois a Europa e os Estados Unidos, ao invés de combater o terrorismo na região, tentam mudar o regime em Damasco.

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала