Instalação de base permanente da Rússia na Síria é um passo forte

© Sputnik / Grigoriy Sisoev / Abrir o banco de imagensCruzador lança-mísseis da Rússia Pyotr Veliky no porto de Tartus na Síria
Cruzador lança-mísseis da Rússia Pyotr Veliky no porto de Tartus na Síria - Sputnik Brasil
Nos siga noTelegram
A cidade síria de Tartus terá uma base permanente da Marinha russa, informou o vice-ministro da Defesa da Rússia, Nikolai Pankov.

Igor Korotchenko, especialista em questões militares e editor-chefe da revista "Defesa Nacional", disse ao serviço russo da Rádio Sputnik que a base de Tartus permitirá criar novas posições geopolíticas e defender interesses da Rússia na região do Oriente Médio.

Ao discursar no Conselho da Federação (câmara alta do parlamento russo), Pankov destacou que uma base militar naval poderá ser criada em Tartus em breve.

Marinheiros do cruzador de mísseis pesado russo Pyotr Veliky durante a estadia do navio no porto de Tartus, Síria (foto de arquivo) - Sputnik Brasil
Como Rússia pode usar base militar em Tartus, Síria
Segundo ele, um ponto logístico da Marinha russa continua funcionado em Tartus. Na semana passada, os militares deslocaram para a cidade uma bateria dos sistemas de mísseis S-300 que vai providenciar a segurança dos navios russos.

Pankov informa que, em 12 de outubro, o Conselho da Federação da Rússia vai analisar o acordo com a Síria assinado em Damasco, em 26 de agosto de 2015, sobre a instalação permanente de um grupo aéreo das Forças Armadas russas na base aérea de Hmeymim.

Na opinião de Igor Korotchenko, a base da Marinha russa em Tartus, além da base de Hmeymim, permitirá neutralizar todo o tipo de ameaças.

Aviação russa na base Hmeymim, na Síria - Sputnik Brasil
Parlamento russo ratifica colocação por prazo indeterminado da sua aviação na Síria
Korotchenko explica que a base em Tartus "vai providenciar boa logística para a equipe naval russa no mar Mediterrâneo, permitindo criar novas posições do ponto de vista geopolítico e defesa dos interesses russos no Oriente Médio".

"Se os nossos navios militares e submarinos, equipados com complexos de mísseis de cruzeiro Kalibr, fossem posicionados na base naval de Tartus, isso permitiria controlar não apenas a situação no mar Mediterrâneo, mas também em toda a região do Oriente Médio, o que é extremamente importante", aponta o especialista.

Korotchenko conclui, levando em consideração os avanços da OTAN, que a Rússia deve possuir medidas de resposta, inclusive no caso de ameaça militar direta, proveniente da aliança militar.

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала