Curdistão iraquiano pede ajuda britânica contra ataques químicos do Daesh

© AFP 2022 / JOSEPH BARRAK / AFP Combatentes de Peshmerga, forças do Curdistão iraquiano após o combate de dois dias a 15 quilômetros da cidade de Mossul, Iraque
Combatentes de Peshmerga, forças  do Curdistão iraquiano após o combate de dois dias a 15 quilômetros da cidade de Mossul, Iraque - Sputnik Brasil
Nos siga noTelegram
Na terça-feira o Curdistão iraquiano pediu ajuda ao Reino Unido contra eventuais ataques químicos por parte do grupo terrorista Daesh na véspera do combate pela cidade iraquiana de Mossul.

O jornal The Guardian comunicou que o alto representante curdo no Reino Unido, Karwan Jamal Tahir, encaminhou uma solicitação por escrito ao secretário da Defesa britânico, Michael Fallon, informando que os terroristas do Daesh (proibido na Rússia e em vários outros países) alegadamente usaram armas químicas contra destacamentos de Peshmerga (forças armadas do Curdistão iraquiano) pelo menos 19 vezes.

Forças curdas Peshmerga observam aldeia perto da cidade de Mossul no Iraque, 29 de maio 2016 - Sputnik Brasil
Autoridades iraquianas prometem uma reconquista "rápida e inesperada" de Mossul
A respectiva solicitação foi feita no âmbito das preparativas para uma ofensiva que visa liberar a cidade de Mossul, considerado o maior baluarte do Daesh.

Mossul, com uma população de quase 700 mil habitantes, é a capital da província de Ninawa e a segunda maior cidade do Iraque. O exército do governo, milícias xiitas e curdos, apoiados pelas forças aéreas da coalizão internacional liderada pelos Estados Unidos, tentam, desde o mês de março, libertar a cidade do Daesh, que dominou Mossul em junho de 2014.

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала