'Rússia preenche lacuna deixada pela ONU na Síria', diz governador de Homs

© AP Photo / Hassan AmmarHoms, Síria
Homs, Síria - Sputnik Brasil
Nos siga noTelegram
O governador da província síria de Homs, Talal al Barazi, destacou a contribuição da Rússia para o processo de expulsão dos jihadistas de seu último reduto, na periferia da cidade de Homs.

Homs, Síria - Sputnik Brasil
Radiciais abandonam cidade síria de Homs após acordo com autoridades
"A participação da Rússia tem preenchido a lacuna deixada pela ONU, além da Rússia participar diretamente na criação de condições logísticas e na campanha para garantir a transferência de combatentes e suas famílias do bairro de Al Waer para o norte da província de Homs", disse ele à agência Sputnik. 

Anteriormente, a administração e o alto comando do Exército sírio haviam chegado a um acordo com os jihadistas sobre a interrupção das hostilidades e a retirada de combatentes e suas famílias.

O cumprimento dos acordos foi suspenso em várias ocasiões, mas o processo foi retomado na última quinta-feira, quando o exército do governo forneceu um acesso direto para mais de 100 combatentes e suas famílias abandonarem o bairro de Al Waer.  

"A presença de forças russas junto ao Exército sírio tem uma importância especial porque salvou muitas áreas e libertou várias cidades", disse Al Barazi.

Segundo o governador, a conquista mais importante do Exército sírio após a entrada das forças russas na luta contra os terroristas na Síria foi a libertação de Palmira e Al Qaryatayn (província de Homs).

A Síria está em uma guerra civil desde 2011 em um conflito em que as forças governamentais enfrentam os grupos armados da oposição e organizações terroristas como Daesh (Estado Islâmico) e a Frente al-Nusra, ambas proibidas na Rússia e em diversos países.

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала