Barco perdido há 170 anos é encontrado no Canadá

© REUTERS / Arctic Research FoundationRestos do barco Terror no fundo marítimo, imagem da fundação Arctic Research Foundation
Restos do barco Terror no fundo marítimo, imagem da fundação Arctic Research Foundation - Sputnik Brasil
Nos siga noTelegram
O governo do Canadá confirmou a notícia recente sobre o achado do Terror, o segundo barco da expedição britânica, comandada por John Franklin, que desapareceu em 1846 durante exploração do Ártico.

Segundo a agência federal Parcs Canada, citada pelo site Global News, os arqueólogos confirmaram descobrimento do navio Terror por uma equipe de cientistas da fundação Arctic Research Foundation, no início deste mês.

Turistas mostram todo seu amor pelo Ártico russo - Sputnik Brasil
Vidas e paisagens no deslumbrante Ártico russo
O barco foi encontrado graças a um aparelho especial que determina distância por som – o sonar. O veículo estava a uma profundidade de 24 metros, em uma cratera submarina na costa da Ilha do Rei Guilherme, a oeste do assentamento de Gjoa Haven, no Canadá. Para detectar o barco, foi necessário realizar quatro imersões "em condições meteorológicas adversas e visibilidade limitada". 

Os restos do primeiro navio da mesma expedição, o H.M.S. Erebus, foram achados antes, em 2014, a 50 quilômetros a sul do local onde o Terror foi encontrado.

Os dois barcos do explorador John Franklin, o Terror e H.M.S. Erebus, afundaram no Ártico após ficarem presos no gelo durante um ano e meio. 129 tripulantes abandonaram os navios, mas ninguém sobreviveu.

A expedição saiu da Inglaterra em 19 de maio de 1845 na tentativa de encontrar a Passagem do Noroeste, via marítima que permite alcançar a Ásia através do Ártico.

As embarcações da expedição possuíam camarotes com sistema de aquecimento, biblioteca com muitos romances de Charles Dickens e reservas de comida suficientes para três anos.

Os dois barcos têm sido alvos desejados de busca entre arqueólogos e serviram de inspiração para canções, poemas e romances.

Embora os restos do Terror pertençam ao governo britânico, está sendo negociada a transferência de propriedade para as autoridades canadenses.

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала