'Agora tudo depende da Rússia, Irã e Síria'

© Sputnik / Mikhail Alaeddin / Abrir o banco de imagensParte velha da cidade de Aleppo, Síria, setembro de 2016
Parte velha da cidade de Aleppo, Síria, setembro de 2016 - Sputnik Brasil
Nos siga noTelegram
A normalização da situação na Síria depois dos "jogos de bastidores" dos EUA só é possível através do reforço da coalizão composta pela Rússia, o Irã e a Síria, afirmou o deputado da Duma de Estado (câmara baixa do parlamento russo), Aleksandr Yuschenko, que recentemente visitou a Síria com uma delegação de parlamentares russos.

"Nestas circunstâncias, é necessário reforçar a coalizão Rússia-Irã-Síria, que demonstra ações reais contra o terrorismo. Neste caso é possível preservar o que já foi atingido na Síria e forçar os norte-americanos a desistir das suas ações de bastidores", disse Yuschenko à agência RIA Novosti.

Reunião do Conselho da Segurança da ONU em Nova York - Sputnik Brasil
Rússia não concordará mais com medidas unilaterais sobre Síria
Na sua opinião, a política dos EUA em relação à crise síria nunca mudou muito: ela passa pela "imposição do caos, a divisão do país e a mudança do poder". Somente o fato de a Rússia assumir e realizar as suas responsabilidades "irá tornar cada vez mais patente a política dúplice dos EUA".

No domingo (25), o representante permanente da Rússia na ONU, Vitaly Churkin, declarou que o alcance da paz na Síria se tornou uma tarefa praticamente impossível porque no país atuam centenas de grupos armados e o seu território é bombardeado por "por qualquer um que se sente no direito de fazê-lo". Depois da reunião do Conselho de Segurança da ONU, Churkin destacou que o acordo entre a Rússia e os EUA sobre a Síria não está suspenso, mas, se Washington continuar alterando a sua posição, será difícil implementar um sério processo de paz.

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала