Exército português perde 2 comandos após treinamentos com temperaturas de 42 graus

Nos siga noTelegram
Dois comandos morreram no dia 4 deste mês em Portugal quando efetuavam treinamentos com temperaturas muito altas.

Chanceler russo Sergei Lavrov com seu homôlogo português Augusto Santos Silva - Sputnik Brasil
Chanceleres da Rússia e Portugal discutem cooperação bilateral
O grupo de instruendos fazia a primeira das 12 semanas de treinamentos na região de Alcochete, no distrito de Setúbal. O primeiro militar que morreu, Hugo Abreu, de 20 anos, sentiu-se "indisposto durante uma prova de tiro" tendo sido de imediato assistido pelo médico que acompanhava a instrução, que lhe diagnosticou "um golpe de calor", de acordo com informações do Exército.

O alerta foi dado 15h40 e o primeiro militar foi enviado para a enfermaria de campanha." Pouco depois, outro comando também se sente mal. Quatro horas e meia após ter entrado na enfermaria, às 19h00, o médico decide que os dois militares devem" ser transportados "para o Hospital das Forças Armadas", adianta o tenente-coronel Vicente Pereira, citado pelo jornal Público. Mas o transporte acaba por não se fazer e às 20h36 o militar entra em paragem cardiorrespiratória.  A ambulância dos serviços de emergência (INEM, Instituto Nacional de Emergência Médica) chegou sete horas depois de o jovem ter ficado inconsciente. Nessa altura, os socorristas tentaram a reanimação, tendo acabado por declarar o óbito às 21h45.

No sábado seguinte, Dylan Silva, colega do mesmo curso e da mesma prova, viria a morrer no Hospital Curry Cabral quando aguardava um transplante de fígado.

Pilha de documentos - Sputnik Brasil
Ameaça à segurança nacional: documentos secretos de Portugal são encontrados na África
A mãe de Hugo Abreu acusa o Exército de ocultar a verdade.

O canal de televisão RTP entrevistou vários instruendos do curso que também participaram na prova naquele domingo em que as temperaturas atingiram os 42 graus. Estes confirmam a versão da família. Um deles descreve os momentos seguintes à forte indisposição do colega: Hugo Abreu já estava "próximo da inconsciência, com imensas dificuldades respiratórias e foi forçado a engolir terra".

Em um curto comunicado, o Estado-Maior do Exército afirmou à RTP que "o Exército aguarda as conclusões das investigações que determinarão se os procedimentos cumpriram o previsto, se houve alterações justificadas ou se houve alterações que, não se justificando, consubstanciem matéria disciplinar ou criminal".

"Gostaria de reiterar duas coisas, aquilo que é a dor e o sentimento de perda das famílias dos dois jovens que faleceram e isso é algo que não se pode corrigir, não se pode reparar no seu sentido mais amplo. Em segundo lugar, que o Exército está a desenvolver o seu processo de averiguações e que estou absolutamente convicto que esse processo será feito com transparência e rigor, para apurar a verdade dos factos", sustentou.

Presidente de Portugal Marcelo Rebelo de Sousa - Sputnik Brasil
Presidente português pretende ir à Rússia e convidar Putin a visitar Portugal
Alguns dias depois, o ministro da Defesa do país, Azeredo Lopes, declarou o seguinte, citado pelo jornal Público: "Gostaria de reiterar duas coisas, aquilo que é a dor e o sentimento de perda das famílias dos dois jovens que faleceram e isso é algo que não se pode corrigir, não se pode reparar no seu sentido mais amplo. Em segundo lugar, que o Exército está a desenvolver o seu processo de averiguações e que estou absolutamente convicto que esse processo será feito com transparência e rigor, para apurar a verdade dos factos".

O golpe de calor ou insolação é uma situação resultante da exposição prolongada ao calor; num local fechado e sobreaquecido ou da exposição prolongada ao sol. É uma situação grave que necessita de transporte urgente para o hospital.

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала