MRE da Rússia responde a acusações de ingerência nas eleições americanas

© Sputnik / Valery Melnikov / Abrir o banco de imagensO vice-ministro das relações exteriores da Rússia, Serguei Ryabkov
O vice-ministro das relações exteriores da Rússia, Serguei Ryabkov - Sputnik Brasil
Nos siga noTelegram
As declarações do coordenador dos serviços secretos norte-americanos, James Clapper, sobre a possível intervenção de Moscou na campanha pré-eleitoral dos EUA são o novo nível do absurdo, disse à RIA Novosti o vice-chefe do MRE Sergei Ryabkov.

Anteriormente James Clapper disse que Moscou sempre tem tentado intervir nas eleições dos Estados Unidos desde 1960. Segundo ele, a Rússia "costuma intervir nas eleições, nas nacionais e nas de outros países". Ele disse que isto não é uma surpresa e que há documentos que provam que a Rússia "tem usado vários meios para influenciar as eleições".

"Não é a primeira vez que enfrentamos tais acusações. Mas parece-me que o lado americano misturou pela primeira vez o tema das recentes eleições parlamentares na Rússia com as próximas eleições nos EUA. É o novo nível do absurdo, e nós simplesmente nos perdemos neste 'Outro Lado do Espelho' dos EUA", disse Ryabkov.

Candidato presidenciável do Partido Republicano Donald Trump - Sputnik Brasil
Por que UE apoia secretamente Trump?
De acordo com o vice-ministro, "ficamos perplexos por causa da persistência e tenacidade com que pessoas, que elas próprias têm intervindo nos assuntos internos de outros países durante décadas, falam sobre intervenção do nosso lado".

O diplomata assinalou que mesmo os observadores internacionais têm dado notas positivas às as eleições parlamentares na Rússia, e disse que "não vale a pena prestar atenção a este balbucio de Washington".

Muitos especialistas assinalam que a maioria da classe dirigente da Europa tem por muitas vezes condenando declarações contraditórias do presidenciável do Partido Republicano Donald Trump.

Sergei Ryabkov destacou que os representantes da administração vigente dos EUA, incluindo os serviços de segurança, sem qualquer razão "fecham os olhos por princípio e consequentemente às ininterruptas intervenções dos seus aliados europeus na campanha pré-eleitoral dos EUA".

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала