Não há homens (nem mulheres) na Universidade de Princeton

© AP Photo / Julio CortezEstudantes participam de um evento na Universidade de Princeton em 18 de novembro de 2015
Estudantes participam de um evento na Universidade de Princeton em 18 de novembro de 2015 - Sputnik Brasil
Nos siga noTelegram
Há um mês, a prestigiosa universidade norte-americana de Princeton divulgou um documento chamado "Utilizando Linguagem de Inclusão de Gênero". O guia apela para evitar pronomes expressamente masculinos ou femininos, aconselhando os substituir pela palavra "pessoa".

O documento de duas páginas, disponível no site da universidade, explica que "a linguagem de inclusão de gênero significa escrever e falar de uma maneira que não use palavras baseadas no gênero em situações quando o sexo é desconhecido ou quando se trata de um grupo misto".

Modelo brasileira Adriana Lima no desfile apresenta as asas do anjo - Sputnik Brasil
Outdoor com modelo brasileira gera polêmica: conservadorismo alemão ou propaganda sexista?
Segue-se uma lista de exemplos em que frases "incorretas" são corrigidas. Por exemplo, os pronomes possessivos "his" e "her" (seu/sua no masculino e feminino) não são recomendados e devem ser evitados, sendo preferível usar o artigo definido ou indefinido — ou uma palavra neutra como "pessoa".

A iniciativa universitária provocou polêmica – por exemplo, o colunista do jornal espanhol El Mundo Javi Gómez escreve que parte do princípio de que "metade de vocês [os leitores da coluna] nasceram com pênis". Ele tachou o guia de Princeton de "novo macarthysmo, disfarçado de politicamente correto".

A Universidade de Princeton está situada em Nova Jersey e foi fundada em 1746.

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала