- Sputnik Brasil
Notícias do Brasil
Notícias sobre política, economia e sociedade do Brasil. Entrevistas e análises de especialistas sobre assuntos que importam ao país.

Empresa indiana fecha acordo de US$ 1 bi para instalar fábrica de agroquímicos no Brasil

© Pedro Revillion/Palácio PiratiniIndia agricola
India agricola - Sputnik Brasil
Nos siga noTelegram
As visitas realizadas pelo ministro da Agricultura, Blairo Maggi, pela Ásia, começam a dar os primeiros resultados. O Brasil assinou nesta quinta-feira, 22, acordo com a empresa indiana UPL para instalação de uma fábrica de agroquímicos no Brasil. O investimento previsto para a construção da unidade é de R$ 1 bilhão. O local ainda será definido.

A UPL é uma das maiores empresas do mundo no segmento de agroquímicos com 28 fábricas e cinco centros de pesquisa. Uma das unidades já funciona em Ituverava (SP), onde são produzidos defensivos agrícolas para produtos como soja, milho, algodão, café, cana-de-açúcar e arroz. Na viagem à Índia, Blairo Maggi também se reuniu com o ministro do Petróleo, Dharmedra Pradhanm, e o etanol foi um dos temas da pauta de encontro. Segundo o ministro, os indianos querem conhecer mais a tecnologia brasileira de produção e distribuição do produto.

Além do acordo firmado nesta quinta-feira, a Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa) e a UPL assinaram acordo de cooperação para pesquisa em leguminosas de grãos (pulses), como lentilhas e grão de bico. A UPL planeja investir US$ 100 milhões no desenvolvimento e produção de pulses no Brasil para exportar ao mercado indiano.Segundo o presidente da Embrapa, Maurício Lopes, que integra a comitiva brasileira, a demanda da Índia por esses produtos está crescendo de forma expressiva — a projeção é que possa chegar a 30 milhões de toneladas por ano até 2030. O acordo prevê um custo inicial de R$ 100 mil para que a Embrapa possa importar e avaliar o grau de adaptação do material. Esse recurso será transferido pela UPL à Embrapa, empresa vinculada ao Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento.

 A visita à Índia é a última etapa da missão do ministro a sete países asiáticos. Ele já esteve na China, Coreia do Sul, Tailândia, Mayanmar, Vietnã e Malásia.

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала