Ex-primeiro-ministro português apresentará livro sobre vida sexual de políticos?

© AFP 2022 / PATRICIA DE MELO MOREIRA / Abrir o banco de imagensPedro Passos Coelho, ex-primeiro-ministro de Portugal
Pedro Passos Coelho, ex-primeiro-ministro de Portugal - Sputnik Brasil
Nos siga noTelegram
Pedro Passos Coelho, ex-chefe do Governo, está recusando apresentar o livro ‘Eu e os Políticos’, de José António Saraiva. A editora da obra optou por cancelar a cerimônia de lançamento por receio de acicatar ainda mais os ânimos, que surgiram por causa dos demasiados detalhes da vida privada de políticos portugueses.

Segundo as informações do jornal português Diário de Notícias, essas decisões de Passos Coelho e da editora são conhecidas e foram confirmadas pelo próprio autor do livro, José António Saraiva: “Esta decisão foi absolutamente inesperada, mas acho compreensível. Metendo-me na pele de Pedro Passos Coelho, é de facto a atitude mais sensata."

Em comunicado enviado hoje à noite à agência Lusa, a editora Gradiva afirma que o ex-primeiro-ministro Pedro Passos Coelho "pediu ao autor, por motivos pessoais, para o desobrigar de estar presente na sessão de lançamento do livro".

No livro, Saraiva parece revelar uma obsessão com pormenores da vida íntima e conta histórias que lhe contaram, não só envolvendo as personalidades em causa, como também terceiras figuras. Ele atribuiu a um político (já falecido) a informação de que outro político (ainda vivo) é homossexual, fala na "paixoneta" da mulher de um político por outro político (atribuindo essa informação ao que terá sido alvo dessa "paixoneta"), cita ex-líderes partidários se pronunciando de forma desprimorosa ou mesmo insultuosa sobre outros líderes partidários (e todos do mesmo partido), etc.

Pedro Passos Coelho reiterou a intenção de apresentar o livro, afirmando, relativamente a José António Saraiva: "O autor é ele, não sou eu".

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала