- Sputnik Brasil
Notícias do Brasil
Notícias sobre política, economia e sociedade do Brasil. Entrevistas e análises de especialistas sobre assuntos que importam ao país.

Pós-Dilma: Temer leva à ONU compromisso do Brasil com a Democracia

© Beto Barata/PRMichel Temer na ONU
Michel Temer na ONU - Sputnik Brasil
Nos siga noTelegram
A situação da política após o impeachment de Dilma Rousseff foi comentada pelo presidente Michel Temer, nesta terça-feira (20) durante o discurso de abertura da 71ª Assembleia Geral das Nações Unidas, em Nova York. Temer reafirmou na ONU o compromisso do Brasil com a Democracia.

Temer defende reforma no Conselho de Segurança em discurso que inaugurou a 71ª Assembleia Geral da Organização das Nações Unidas - Sputnik Brasil
Temer defende reforma no Conselho de Segurança em discurso na ONU
Temer fez questão de dizer aos chefes de estado de todo o mundo, que participam do encontro, que o impeachment contra a ex-presidente Dilma Rousseff seguiu totalmente as normas da Constituição. O presidente ressaltou que após o impeachment o governo tem clareza sobre o caminho a seguir, que é o caminho da responsabilidade fiscal e da responsabilidade social.

"O Brasil acaba de atravessar processo longo e complexo, regrado e conduzido pelo Congresso Nacional e pela Suprema Corte brasileira, que culminou em um impedimento. Tudo transcorreu dentro do mais absoluto respeito à ordem constitucional."

Sobre a atual situação política do Brasil, pós-impeachment de Dilma Rousseff, Temer justificou que o país tem um compromisso com a Democracia, onde não há Democracia sem regras, e elas devem ser aplicadas à todos, até mesmo aos mais poderosos.

"O fato de termos dado esse exemplo ao mundo, verifica que não há Democracia sem Estado de Direito, sem que se aplique à todos, inclusive aos mais poderosos. É o que o Brasil mostra ao mundo, e o faz por meio de um processo de depuração de seu sistema político. Temos um Judiciário independente, um Ministério Público atuante e órgãos do Executivo e do Legislativo, que cumprem seu dever. Não prevalecem vontades isoladas, mas a força das instituições sob o olhar atento de uma sociedade plural e de uma imprensa inteiramente livre."

O discurso do presidente também ressaltou a crise dos refugiados, a guerra na Síria e o protecionismo.

Temer afirmou que quer para o mundo o mesmo que deseja para o Brasil, principalmente na questão do respeito aos direitos humanos.

"Queremos para o mundo, o que queremos para o Brasil Paz, desenvolvimento sustentável e respeito aos direitos humanos. Esses são os valores  e aspirações de nossa sociedade. Esses são os valores e orientações, que também nos orientam no plano internacional. Queremos um mundo em que o direito prevaleça sobre a força. Queremos regras que reflitam a pluralidade do conserto das nações. Queremos uma ONU de resultados, capaz de enfrentar os grandes desafios do nosso tempo."

A  71ª Assembleia Geral das Nações Unidas, marca o primeiro grande compromisso internacional de Michel Temer como presidente do Brasil. Temer aproveita a agenda em Nova York para que o governo brasileiro apresente seu discurso em torno de unidade em reformas econômicas, que seriam fundamentais para a retomada do crescimento com destaque para a apresentação do Programa de Parcerias de Investimentos (PPI) com o objetivo de atrair investimentos no Brasil e no exterior, para gerar empregos e estimular a economia. 

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала