Ministério da Defesa da Rússia: nem aviões russos, nem sírios atacaram comboio humanitário

© REUTERS / Ammar AbdullahAjuda humanitária danificada por ataque ao comboio da Cruz Vermelha e Crescente Vermelho em Aleppo, Síria
Ajuda humanitária danificada por ataque ao comboio da Cruz Vermelha e Crescente Vermelho em Aleppo, Síria - Sputnik Brasil
Nos siga noTelegram
Ministério da Defesa da Rússia: nem aviões russos, nem sírios atacaram o comboio com ajuda humanitária em Aleppo.

Nem aviões russos, nem sírios, atacaram o comboio de ajuda humanitária da ONU perto da cidade de Aleppo, disse na terça-feira (20) o porta-voz do Ministério da Defesa russo major-general Igor Konashenkov.

"Nenhuns ataques aéreos foram realizados contra o comboio de ajuda humanitária no subúrbio a sudoeste de Aleppo pela aviação russa ou síria. Tendo em vista que o itinerário do comboio passava através de territórios controlados por militantes, o centro de reconciliação russo monitorou ontem sua passagem com drones", relatou Konashenkov.

De acordo com o general, o monitoramento terminou quando toda a ajuda humanitária foi entregue cerca das 10:40 GMT.

John Kirby, porta-voz do Departamento de Estado dos EUA - Sputnik Brasil
EUA revisarão cooperação com a Rússia na Síria após bombardeio de comboio humanitário
"O restante movimento do comboio não foi monitorado pela parte russa. Apenas os militantes que controlam essa área sabem os detalhes sobre a localização do comboio", acrescentou Konashenkov. Exames das imagens de vídeo não revelam sinais de ataque contra o comboio, disse ele. A ONU afirma que é prematuro identificar o responsável pelo ataque.

"Temos estudado cuidadosamente os vídeos do local filmados pelos ativistas e não encontramos sinais de qualquer ataque com munições de artilharia contra o comboio. Não há buracos de projeteis, as carrocerias dos carros não estão danificadas e não há nada destruído por ondas de choque. Tudo o que se vê no vídeo é a consequência de incêndio da carga. O fogo estranhamente coincidiu com uma grande ofensiva dos militantes em Aleppo".

Na segunda-feira (19), o Escritório das Nações Unidas para a Coordenação de Assuntos Humanitários declarou que o comboio humanitário havia cruzado a linha de conflito na área de Aleppo. No final do dia, funcionários da ONU afirmaram que o comboio tinha sido bombardeado e que havia vítimas mortais.

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала