Austrália reconhece participação em ataques contra exército sírio

© AFP 2022 / AHMAD ABOUDCidade de Deir ez-Zor em junho de 2014 (foto de arquivo)
Cidade de Deir ez-Zor em junho de 2014 (foto de arquivo) - Sputnik Brasil
Nos siga noTelegram
Aviões australianos participaram do ataque da coalizão internacional antiterrorista liderada pelos Estados Unidos, que deixou dezenas de soldados sírios mortos, tomados erradamente por extremistas do Daesh, informa a ABC, com referência ao Ministério da Defesa da Austrália.

"A Força Aérea australiana participou da operação perto de Deir ez-Zor, juntamente com as forças aéreas da coalizão internacional. A Austrália jamais teria disparado contra tropas sírias e apoiado ativamente o Daesh (grupo terrorista, proibido na Rússia)", afirmou o Ministério da Defesa da Austrália citado pela ABC, expressando condolências às famílias dos soldados sírios mortos e feridos.

Integrantes do Conselho de Segurança da ONU - Sputnik Brasil
Moscou convoca reunião de emergência do Conselho de Segurança da ONU
Na sequência do ataque aéreo perto de Deir ez-Zor foram mortos 62 militares sírios, 100 ficaram feridos e 20 unidades de equipamento militar foram danificadas.
Anteriormente, o chefe do Centro Russo de Reconciliação na Síria,Vladimir Savchenko, informou que, às 17h00 (11h00 na hora de Brasília) dois aviões F-16, dois aviões A-10 e de um veículo aéreo não tripulado da Força Aérea dos EUA realizaram ataques contra alvos-chave da defesa do exército sírio perto de Deir ez-Zor. Os ataques pararam às 17.50 (11h50).

Os Estados Unidos reconheceram que a coalizão realizou ataques aéreos contra o exército sírio perto de Deir ez-Zor, afirmando que tinham informado a Rússia sobre o fato com antecedência e que pararam de atacar após saberem que lá poderiam se encontrar militares sírios. A chancelaria russa desmentiu esta afirmação dos militares norte-americanos.

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала